A Guerra Com Amaleque

Dr. Michael LaitmanEntão veio Amaleque, e pelejou com Israel em Refidim. Então, Moisés disse a Josué: “Escolhe-nos homens, e sai, peleja contra Amaleque; amanhã eu vou ficar no topo da colina com a vara de Deus na minha mão” (A Torá, Êxodo, “Beshalach“, 17:08-17:09).

Amaleque é o nosso desejo mais íntimo e egoísta e o inimigo ideológico no caminho para a espiritualidade. A guerra que a Torá fala é a guerra interna, que tem o objetivo de unir mais fortemente, para descobrir dentro de nós desejos mais egoístas, incluindo Amaleque, para subir acima deles e vencer. A fim de competir contra ele, nós precisamos dos “anciãos”, ou seja, os atributos mais corrigidos numa pessoa. Aqui estão descritos muitos atributos e através de sua ajuda, nós vamos para a batalha contra o egoísmo. Ele realmente nos aparece como o inimigo, à medida que o vemos como um adicional “contra nós”, tanto interna como externamente.

Até que a pessoa se desprenda do seu ego interior, ela não sente essa resistência, essa hostilidade, esse ódio em relação à sua natureza. Ela não sente que esta natureza também vem do Criador, que o Criador revela propositadamente esses atributos dentro dela (afinal, “não há outro além Dele”), a fim de ajudá-la a pedir repetidamente que a força superior a corrija, para transcender e ajudá-la a utilizar corretamente todos os seus desejos egoístas anteriores, em doação e amor.

Isto é porque a pessoa não tem nenhum atributo de “doação”. O atributo de doação é o Criador, e a pessoa só tem o atributo de “recepção”. Assim, “receber em prol da doação” (o uso do ego para doar), é uma guerra muito difícil com Amaleque.

Se todas as outras guerras anteriores pela correção fossem criadas a fim de superar o nosso ego para fugir do Egito, para escapar de diferentes tipos de problemas, para subir acima deles, então agora, não há necessidade de subir, mas lutar com o ego face a face.

Nós não estamos lutando com o Faraó, mas simplesmente fugindo dele, pois é impossível fazer qualquer coisa com ele. Amaleque é o mesmo Faraó, apenas numa outra forma, mais interior, da qual é impossível escapar. Nós devemos encará-lo dessa forma, ou seja, a fim de incliná-lo para o nosso benefício e vencer, de modo que nos comprometemos a trabalhar para o benefício da doação.

A principal coisa é que é impossível vencer Amaleque. Portanto, é dito que a guerra com Amaleque continua até o último momento da correção, e ninguém é capaz de vencê-lo sozinho. O Criador deixa Amaleque de “sobremesa”, para a última descoberta, quando o homem finalmente o vence com a ajuda da força superior. Então, todo o egoísmo de uma pessoa muda para “em prol da doação”.

De KabTV “Segredos do Livro Eterno” 04/02/13

Comente