Uma “Reinicialização” Dos Desejos No Nível Do Egoísmo Desenvolvido

Dr. Michael LaitmanPergunta: As estatísticas mostram que boas relações no trabalho aumentam a lealdade dos funcionários à sua empresa e até mesmo evitam o risco de uma morte prematura. No entanto, colegas continuam a brigar, a ficar nervosos uns com os outros, a sustentar seus territórios e a lutar por seus interesses. Porque é impossível neutralizar esses conflitos?

Resposta: Tudo o que o mundo moderno tem experimentado nos últimos 20-30 anos é de alguma forma uma tentativa de conectar tudo em um todo, para dar às pessoas a sensação de suavidade, harmonia, cooperação, para levar a equipe a um determinado terreno comum, planos e soluções comuns, de modo a acender uma chama em seu trabalho. Mas tudo sem resultados.

Antes, quando um gerente “lançava” uma ideia, as pessoas ficavam animadas e o seguiam, mas agora ninguém quer nada, mesmo por dinheiro.

As pessoas vêm para o trabalho como “zumbis”, só porque têm que ganhar a vida e para não se tornar um sem-teto no futuro. Elas não são capazes de se comunicar umas com as outras. Meio dormindo, elas gastam o seu tempo no trabalho e saem no final do dia.

As pessoas perderam o gosto pelo trabalho; elas não têm nenhum propósito. Não há ninguém e nada para incitar; já não existem grupos sociais produzindo grandes ideias novas como antes, quando o egoísmo estava ainda no processo de desenvolvimento.

Mas agora é a vez da fase avançada do egoísmo, que está se tornando integral. É por isso que estamos perdendo as metas, a satisfação e os interesses que antes possuíamos. Não há nada disso hoje.

Eis porque é muito difícil para os patrões e gestores manter seus empregados interessados. Eles não são capazes de fazê-lo porque têm que forçá-los a trabalhar. E isso continua a cair e regredir dia após dia, de ano para ano.

A pessoa não tem nenhuma motivação para fazer qualquer coisa: para quê? — eu me obrigo a trabalhar. É claro que eu ficaria feliz em receber meus patéticos “tostões”, e nada mais me preocuparia. Não me preocupo com a produção, a equipe, o trabalho em si, a posição ou o chamado interno. As pessoas perderam qualquer motivação para trabalhar; elas nem mesmo se preocupam com a recompensa monetária.

É só porque nossos desejos, que são nosso próprio material interno, estão passando por uma grave “reinicialização” (reset). Eles estão mudando de pessoais para coletivos. Mas nós não sabemos como satisfazer os desejos coletivos.

Além disso, não percebemos que estes desejos são coletivos, mas continuamos sentindo uma crescente dependência um do outro, e tentamos escapar dela, cada um para seu próprio nicho. Uma pessoa se aproxima de mim, e eu já estou pronto para queimá-la com meus olhos. Antecipadamente, estou preparado para afastar essa pessoa.

Este é um problema universal, mas não é culpa nossa. Os gerentes precisam entender isso e ao mesmo tempo lutar contra estes problemas dentro de si.

A única solução é explicar este estado aos colaboradores da empresa, mostrar-lhes as estatísticas e explicar um pouco o método da educação integral. Quando nós envolvemos as pessoas nos workshops, elas desenvolvem desejos completamente novos: coletivos e redondos, não individuais e lineares, integrais em vez de separados. E nós adquirimos uma pessoa completamente diferente.

Essa pessoa percebe a si mesma e à equipe como um todo. Ela começa a ver que quando se envolve com sua equipe, começa a respirar, abrir os olhos, consegue pensar mais claro, começa a ouvir, tudo se torna mais nítido: ela desperta. Ela começa a sentir que a vida tem uma centelha; há entusiasmo.

Uma vez que explicamos que a união com os outros é necessária para revelar um novo desejo comum, coletivo, onde a pessoa vai experimentar entusiasmo, vida e satisfação comum, apesar da dependência da equipe, a pessoa vai se divertir, porque essa dependência é redonda e abrangente. Todo mundo precisa dela, porque nós nos sentiremos livres e leves, a vida vai ser um prazer, e nós vamos subir como se tivéssemos asas.

Hoje, as pessoas estão prontas para qualquer coisa, porque este é o maior problema no mundo. Suicídio, drogas, depressão, divórcio, criminalidade, terrorismo e tudo mais acontecem por causa do vazio; não temos aonde nos esconder de nós mesmos. Dê às pessoas satisfação e tudo isso vai embora.

De Kab TV “Segredos Profissionais” 08/02/13

Comente