O Espaço Compartilhado No Qual A Família Nasce

Dr. Michael LaitmanPergunta: Quais são as fases que temos que percorrer até chegar a estabelecer as relações na família e alcançar a completa união?

Resposta: Primeiro eu preciso da ajuda da minha esposa, que é chamada “ajuda contrária”. Então, eu posso examinar a mim mesmo, unir e explorar um ao outro tanto quanto possível. Eu tenho que descobrir que vejo o outro como uma figura distorcida que o ego representa para mim. Esta é a psicologia que temos que aprender; assim é como temos que educar todos para que possam ser adultos maduros que entendem seus próprios sentimentos e atributos especiais. Então, a pessoa será capaz de usar todos os seus atributos especiais corretamente nas conexões com o seu parceiro.

Primeiro você constrói um relacionamento com sua esposa, desenha a imagem dela e a sua imagem e decide até que ponto pode entrar nela e em que medida ela pode entrar na sua imagem, e onde vocês se encontram. Você inicia a partir do conhecimento básico de que vocês são dois egoístas se enfrentando, separados por uma distância infinita. Agora, cada um tem que deixar seu ponto de partida e começar a ficar mais perto do seu parceiro.

Quanto mais perto eu fico do outro lado, mais longe fico do meu ponto básico natural, e mais difícil é para eu avançar. Também é cada vez mais difícil para minha esposa, à medida que ela permanece no seu “eu”. Nós temos que agradecer um ao outro por esses esforços, e então seremos capazes de avançar para mais perto um do outro. Tudo isso acontece graças às nossas concessões mútuas, até chegarmos a uma conexão interna.

Este é o ponto de contato pelo qual estamos prontos a abrir mão da nossa própria base e nos conectar. Conectar significa que eu recebo de minha esposa o que é essencial para ela de acordo com seu caráter, e isso se torna essencial para mim. Assim, o contato é criado entre nós, uma conexão, a incorporação mútua. Existem saliências e reentrâncias em cada um de nós que nós conectamos.

O que é importante para a minha esposa também deve ser importante para mim, e ela faz o mesmo no que diz respeito a mim, de modo que é criado um espaço compartilhado entre nós. Trabalhar neste espaço, graças aos nossos esforços em manter a conexão em diferentes estados, nos ajuda a nos conectar. Este espaço compartilhado é chamado de casal.

Existem enormes espaços além deste espaço compartilhado que pertence apenas a mim ou a ela. São como dois círculos que se cruzam numa área comum entre eles onde cada um recebe os desejos do outro como se fossem mais importantes para ele do que seus próprios desejos.

The Shared Space In Which A Family Is Born

Eu vejo que não há nenhuma escolha e que estas são necessidades da minha esposa. O que devo fazer com as áreas que ainda estão separadas entre si? Temos que trabalhar com elas, esclarecendo-as, e com esforços comuns nós fazemos tudo isso no nosso desejo para criar um todo de nós dois.The Shared Space In Which A Family Is Born

Se soubermos como nos unir numa única família, também teremos êxito em círculos mais externos, e em círculos ainda mais externos, até que o mundo inteiro se torne uma pessoa. Então não haverá uma crise global e integral. Há abundância de tudo no mundo, mas nós nos desenvolvemos na direção errada. Em vez de desenvolver tudo para o bem do homem, agimos para prejudicá-lo. É como um casal trancado num apartamento, incapaz de conviver, e assim eles estão prontos para queimar tudo como resultado do seu ódio mútuo; é a mesma situação e o mesmo problema.

De uma “Conversa Sobre A Nova Vida” 25/07/12

Comente