Eu Prefiro Ser Um Zelador…

Dr. Michael LaitmanPergunta: (De uma carta) Por que eu deveria ir para o trabalho? Qual é o ponto? É claro que o salário é importante. Mas eu poderia eliminar o custo da viagem, parar de comprar roupas que estou constantemente renovando, de modo a não vestir a mesma coisa o tempo todo, e parar de comprar caras refeições preparadas – acontece que eu gasto dois terços do meu salário só para ser capaz de ir ao trabalho. Portanto, não seria melhor eu me tornar um zelador varrendo o chão de manhã e tendo o resto do dia livre, facilmente vivendo com um terço do meu salário atual?

Resposta: Esses sentimentos pertencem não só aos trabalhadores simples, mas também às pessoas em altas posições que forçam a si mesmas a ir ao trabalho por medo de perder o emprego, ou como resultado do senso de responsabilidade, ou porque falar com pessoas lhes dá energia para viver.

Ainda assim, nós estamos nos movendo na direção da transformação humana, onde as pessoas desenvolvem demandas totalmente novas por novos tipos de satisfação. Isto não é por satisfação financeira; há uma necessidade de mudança interior para alterar a qualidade de vida. Isso já não é determinado pelo que você come ou bebe, dá uma caminhada à noite, ou compra algo novo. Seu sentimento surge em nós como um novo vazio.

Comentário: Mas o trabalho preenche o vazio em nós de muitas maneiras. Talvez o problema é que não exista tempo para simplesmente sentar e pensar em outra coisa, algo mais importante.

Resposta: Este não é um tratamento, mas apenas uma distração, como um analgésico, que não vai resolver o problema.

Vemos que muitas pessoas estão dispostas a trabalhar de graça, apenas para que o seu trabalho lhes dê algum tipo de satisfação.

Nós temos novos desejos, novos vazios, que temos que preencher através da sociedade devido à conexão integral que nos encontramos. Nossos antigos desejos egoístas são transformados em novos, que precisam ser satisfeitos através da sociedade e da interconexão. Nós recém estamos nos estágios iniciais deste novo egoísmo integral, mas já podemos senti-lo.

De KabTV “Segredos Profissionais” 03/02/13

Comente