Um Passo Após O Outro

Dr. Michael LaitmanA quebra foi necessária porque sem ela ficaríamos apenas pendurados no mesmo estado, no meio entre o egoísmo e a santidade, nem aqui nem lá. Enquanto a pessoa está amarrada a um único estado, ela é incapaz de mudar algo. Para andar, é necessário manter o movimento dos pés, de modo que um esteja longe do outro; tem que haver uma diferença entre os dois estados. Nesse caso, nós passamos do estado que percebemos como indesejável e mau para um estado melhor.

Em outras palavras, eu continuo passando de um estado ruim para um estado bom. É semelhante ao caminhar: o pé que estava na frente fica para trás agora, enquanto eu coloco o outro pé na frente para dar um passo adiante. Então eu dou mais um passo, e mais outro, alternando os pés, cada vez deixando para trás o que costumava estar à frente.

Eu não coloco o outro pé ao lado do primeiro, acrescentando ao mesmo estado; eu continuo colocando-o mais à frente. A mesma regra se aplica no mundo espiritual. O negativo que eu tinha, eu transformo em positivo e, portanto, a descida sempre promove a subida.

Eu sempre tenho três estados: o intermediário, o anterior, e o futuro.

Da 3ª parte da Lição Diária de Cabalá 01/01/13, O Estudo das Dez Sefirot

Comente