Pedir Pela Correção Do Nosso Próprio Livre Arbítrio

Dr. Michael LaitmanEscritos do Rabash, Volume 2, “O que é o Justo é evidente pelo Ímpio, na Obra”: Para que a pessoa avance nos caminhos do Senhor, e seja premiada que todas as suas ações sejam para o bem do Céu, e sinta que está num estado de ascensão agora, e o que mais ela pode fazer, o Criador dirige este mundo através do ímpio, o que significa que Ele lhe dá pensamentos maus, ou seja, que não valha a pena trabalhar para Ele, mas apenas para si mesma.

Através disso ela recebe uma descida e pensa que recebeu não uma descida, porque esta lhe foi dada para que ela pudesse avançar no caminho do Senhor, para ser premiada com a razão da Santidade. Em vez disso ela pensa que está indo para trás, porque não consegue trabalhar individualmente, mas precisa trabalhar de modo geral. E como do geral ela perde os dois caminhos, já que não pode consegue entrar no geral novamente, a pessoa sente que está pendurada entre o céu e a terra. Ela sente que está numa posição pior do que as outras pessoas. Então ela pode pedir ao Criador do fundo do seu coração, e orar, como se diz, “salve-me, ó Senhor! Pois sou miserável, cura-me, oh Senhor, por que eu estou assustado, e até quando ó Senhor!”.

Isso significa que, até então, eu permaneço num estado em que sinto que sou pior do que qualquer outra pessoa, e que não tenho nenhuma conexão com a espiritualidade. Portanto, não há outra escolha, exceto que devo acreditar no que está escrito “que o Senhor ouve a oração de toda a boca”, o que significa que mesmo a pior boca no mundo, mesmo que ela possa ser a mais inferior e pior no mundo, ainda assim o Senhor ouve.

Isto é o que nossos sábios disseram, “Aquele que vem para ser purificado, é ajudado pelo Alto”. O Zohar explica isso dizendo que “ele recebe uma Alma santa”. Portanto, verifica-se que o Criador lhe dá pensamentos do ímpio, de modo que ele tenha onde pedir ao Criador para ajudá-lo, pois, caso contrário, ele permanece no estado em que estava no início do seu trabalho, e fique lá a vida toda.

O problema é que nós fugimos desses momentos desagradáveis ​​quando o Criador nos leva ao estado de ímpios, deixando-nos ver até que ponto não estamos adaptados aos níveis espirituais, ao trabalho espiritual, que somos totalmente opostos à obra de Deus, e não estamos prontos para chegar à doação, ao amor ao próximo, ao amor pelos amigos. Nós descobrimos que não temos posse do mundo espiritual, ou seja, que não podemos sair de nós em direção aos outros, ao amigo ou ao Criador.

Nós fugimos dessas descobertas. O Criador abre os nossos olhos um pouco em cada estado para vermos o nosso verdadeiro estado, mas Ele não pode nos forçar, uma vez que isso nos privaria do nosso livre-arbítrio. Cada vez Ele nos leva a certo reconhecimento e espera que acrescentemos o nosso próprio livre arbítrio, a fim de alcançarmos a oração, o pedido, e desejarmos a correção de nós mesmos e não de acordo com um veredito do Alto.

Por isso, diz-se, “aquele que vem a ser purificado é auxiliado de Cima!”. Nós temos que vir por nós mesmos e não porque um desejo de correção foi inserido em nós de Cima, e em resposta a isso a força de correção vem de Cima. Nem tudo pode vir de Cima, o nosso próprio esforço também é necessário, um vaso que pertença a nós.

Mas, em vez de acrescentar o nosso esforço, depois de termos sido despertados pelo Criador que nos trouxe ao início do reconhecimento do mal, ao estado de ímpio, nós ficamos assustados com a revelação e tentamos escondê-la, suavizá-la, e cobri-la de nós mesmos, enquanto temos que desenvolver este sentimento por nós mesmos e atingir o estado insuportável. Ele é insuportável não porque seja desagradável; eu até concordaria em permanecer nesse estado, se pudesse alcançar a doação através dele.

Aqui nós geralmente fugimos e cobrimos o estado, e assim não chegamos à verdadeira oração que poderia nos ajudar a abrir os olhos. O Criador nos desperta, Ele nos dá todas as condições necessárias, todo o pacote que é necessário para atingir a meta. Mas nós não queremos conectar todos estes componentes, a fim de cumpri-la. Para fazer isso, nós temos que estar conectados, evocar um ao outro, apoiar, incentivar, dar a cada um a confiança dos outros, mas por enquanto isso está faltando.

Da Preparação para a Lição Diária de Cabalá de 28/12/12

Comente