O Começo De Todos Os Começos

Dr. Michael LaitmanO conteúdo dos livros Cabalísticos pode ser dividido em duas partes.

Uma delas descreve o nosso trabalho nos sentimentos entre nós e explica como, por meio disso, chegamos ao Criador, O qual não está em algum lugar, mas entre nós.

Por outro lado, nós recebemos textos Cabalísticos precisos, como a Introdução à Ciência da Cabalá, O Estudo das Dez Sefirot e O Livro do Zohar, que são totalmente incompreensíveis para nós. Estes livros falam sobre o grau que temos que subir e as ações que devemos realizar, de modo que ao nos unirmos e recebermos a qualidade de doação, começamos a sentir o mundo superior nesta qualidade.

É por isso que, com base nos artigos e conselhos do Baal HaSulam e Rabash, nós devemos realizar ações de unidade entre nós mesmos, e ao ler os livros sobre os mundos espirituais nós atraímos a Luz superior sobre nós.

Em outras palavras, uma parte das fontes primárias é educacional, formando nossas conexões corretas até o ponto em que dentro delas nós sentimos a qualidade de doação, o Criador.

A segunda parte é dedicada em perseguir a meta de unidade entre nós, durante os estudos, na medida em que a Luz superior, as forças superiores, qualidades, graus, mundos e Luzes são revelados entre nós.

Nós devemos nos esforçar nisso do mesmo modo que uma criança que sonha em se tornar um adulto é impulsionada por sua natureza egoísta. Esta continua pressionando-a, ensinando como crescer, e ela se envolve nisso incansavelmente. Portanto, no nosso crescimento espiritual, nós devemos tentar ser como crianças, e com a mesma energia, tão duro quanto, jogar o tempo todo com o próximo nível, para se tornar adultos, para explorar este mundo de adultos e os relacionamentos adultos.

Para fazer isso, por um lado, nós precisamos nos anular perante os amigos, e, por outro lado, estar acima deles, trabalhar na unidade dentro do grupo, procurar cada oportunidade de acrescentar, aprofundar, ampliar e concentrar isso, de modo que uma grande faísca se reúna e brilhe entre nós. Não devemos ter medo de nos “esfregar” uns contra os outros como nozes num saco, porque esse atrito também produz faíscas. Se soubermos por que fazemos isso, vamos ter sucesso.

Mais importante ainda, devemos estar permanentemente conscientes da necessidade de nos unir e aderir ao Criador e nada temer. Tão logo o grupo ou as pessoas esquecem por que estão aqui, elas imediatamente se transformam de um grupo Cabalístico para um “bando de escarnecedores”.

Como é dito nos Salmos: “Santificado é o homem que não anda segundo o conselho dos ímpios, nem se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores”. Com estas palavras, o rei Davi começa o mundialmente conhecido Livro dos Salmos, o livro das rogatórias e apelos do homem e apelos ao Criador. Eles são aceitos em todo o mundo como a efusão do coração humano. Essa é a coisa mais importante! Este é o começo de todos os começos!

Nós sabemos que os grupos têm muitas condições, problemas, mas todos convergem num único ponto: a realização da lei do “ama o teu próximo como a ti mesmo”, porque é a lei do Criador. Quando o egoísmo se corrige em amor, a pessoa se torna semelhante ao Criador.

Da Convenção em Novosibirsk 08/12/12, Lição 4

Comente