A Doação Não Tem Limites

Dr. Michael LaitmanSe nós não sentimos uma resposta à nossa atitude, então há um problema. É como se estivéssemos diante de uma parede e não pudéssemos mudá-la, nem podemos mudar a nós mesmos por ela. Nesse caso não há nenhuma conexão entre nós.

Pode ser ódio absoluto ou amor absoluto, isso realmente não importa, mas se estivermos diante de algo que não muda, então não podemos mudar nossa atitude para com ele também. Se eu não mudo, eu sinto que estou morto, uma vez que o sentimento de vida é determinado por mudanças.

Portanto, se eu não posso acrescentar nada ao meu amor, e o outro lado não pode adicionar nada ou evocar algo em mim, então nos encontramos numa situação muito problemática. É verdade que a realização do amor absoluto é o objetivo da nossa relação com o Criador, mas isso é apenas se eu me elevar e construir o nosso amor na doação mútua, restringindo o nosso ego.

Eu me escondo do amor do Criador e o aceito apenas como combustível que me permite amá-Lo. Eu recebo prazer apenas por doar a Ele. Assim, este amor absoluto não anula o nosso sentimento mútuo, mas sim nos permite desenvolvê-lo mais.

O fim da correção é o fim da correção dos vasos, mas não o fim do crescimento da doação. A doação não tem limites. Portanto, este estado é chamado de mundo de Ein Sof (Infinito). O desejo de receber tem limites e um fim, e a intenção também tem limites e um fim, mas não há fim para nossa capacidade de superar nosso desejo de receber com a intenção correta.

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá 29/01/13, Escritos do Baal HaSulam

Comente