“Coisas” Não Trazem Felicidade, mas Experiências

Estudos(de ScienceDaily): “Os consumidores descobriram que a satisfação com “compras experienciais” – desde massagens a férias em família – começa alto e aumenta ao longo do tempo. Em contraste, gastar dinheiro em coisas materiais traz boas sensações no início, mas, na verdade, torna as pessoas menos felizes no final, diz Thomas Gilovich, professor de psicologia da Cornell University e Travis J. Carter, Cornell Ph.D.

“Quando se trata de coisas materiais , Gilovich e Carter encontraram compradores, muitas vezes adivinhando suas decisões de compra originais, comparando o que eles compraram com compras de outras pessoas – ou se eles perderam melhores ofertas.

“Mas a compra de experiências proporciona maior satisfação enquanto o tempo passa, em parte por causa da memória seletiva e porque a experiência de um consumidor é altamente subjetiva, o que torna muito mais difícil fazer comparações negativas. Consumidores também acham que é mais fácil decidir sobre as experiências, gastar dinheiro com a primeira opção que reúne um conjunto de expectativas, em vez de comparar cuidadosamente todas as opções.”

Meu comentário: O desejo de adquirir coisas começa a diminuir e é substituído pelo desejo de se sentir, os empresários devem ter isso em conta! Mas o desejo de “sentir” começará a desenvolver em desejo de sentimentos mais elevados, e as pessoas, inevitavelmente, voltarão-se para a Cabala.

[97101]

Um Comentário

  1. eu comecei a colocar no papel os meus gastos as coisas q iria gastar no decorrer do mes a partir do momento q eu realmente vi q as coisas poderiam e iriam pro ralo, ou seja, 2 + 2 é igual a 4, quando eu precisei arrumar uma pessoa pra vir me ajudar.

Comente