Um Machado Nas Mãos De Um Lenhador

Dr. Michael LaitmanBaal HaSulam, Carta 1: E já que o supervisor e o supervisionado são um, é impossível distinguir entre o bem e o mal, e todo mundo é amado e todo mundo está limpo, já que carrega vasos do Criador, pronto para louvar a revelação e a singularidade do Criador, e isso é percebido pelo sentido, e de acordo com este valor, eles finalmente sabem que todas as ações e pensamentos, tanto os bons quanto os maus, carregam vasos do Criador, e Ele os preparou e eles vieram de Sua boca, e isso vai ser revelado a todos, como o fim da correção.

No entanto, este é um longo e ameaçador exílio, e o principal problema é que, quando uma pessoa vê alguma ação que não é certa, ela cai de seu nível, já que pensa que realiza essa ação, esquecendo-se de que Ele é a única causa de tudo e que tudo vem Dele, e não há mais ninguém que opere no mundo além Dele.

Nós podemos atribuir os eventos bons ao Criador, mas a pessoa começa a se torturar por causa dos acontecimentos ruins, a sentir pena com relação às suas ações e a lamentar o que acontece com ela. É difícil para ela atribuir tudo ao Criador. Ela está chateada e arrependida sobre seu passado, sobre seus fracassos, pensando que é a razão para os acontecimentos desagradáveis, ou por não avançar o suficiente, ou por ter perdido alguma coisa. Só mais tarde é que ela consegue corrigir esses “erros e atos maliciosos” em relação ao passado e transformá-los em “corretos”.

É o mesmo com relação ao presente e ao futuro: se a pessoa considera algo como ruim, significa que ela não atribui isso ao Criador, mas sim por outras razões. Esta é a forma como tudo é organizado pela Providência superior. Se a pessoa pensa que há outras razões além do Criador, ela é realmente culpada do que está acontecendo, e isso é chamado de “e você deve adorar outros deuses”, idolatria.

Assim, a pessoa quebra a primeira lei do “não há outro além Dele”, e, portanto, abandona o caminho. Ela não está focada mais no objetivo da criação, na revelação do Criador; ela não está entre forças equilibradas que lhe levam à verdade.

Portanto, todo o nosso trabalho é revelar a Providência superior como a Providência privada que vem do “não há outro além Dele”, na forma do bom e benevolente, em qualquer momento no passado, presente e futuro, e é o mesmo serve para todas as pessoas no mundo.

O ser humano é o ponto a partir do qual a pessoa determina que “não há outro além Dele”, e que Ele é bom e benevolente. O ponto a partir do qual ela determina a qualidade da Providência superior aumenta gradualmente até atingir as dimensões do Criador. Este é o lugar onde estão todos os 125 graus de nosso crescimento espiritual .

Da Preparação para a Lição Diária de Cabalá 16/12/12

Comente