Quando A Ciência Se Transforma Em Barganha

Dr. Michael LaitmanNós não podemos falar sobre alguma coisa de forma séria e científica, com base em fatos que não descobrimos. Nós tentamos estudar a complexa realidade deste mundo em partes, e mesmo se não conseguimos separar uma coisa da outra, ainda podemos descrever as coisas e ter algo em que confiar.

Por outro lado, não sabemos o que significa a Luz e o vaso, uma ação e um potencial, qual o significado de tempo, espaço e movimento no sentido espiritual e como superá-los. Aqui nós nem mesmo identificamos os elementos básicos e, de fato, não conseguimos discutir esses detalhes.

Baal HaSulam diz que “a filosofia envolveu-se num Talit que não é dela”, o que significa que se trata de algo que não pertence a ela. Como é possível discutir conceitos abstratos, a Luz e o vaso, e uma dimensão que está acima deste mundo, se você não está lá. Se você imaginá-la, vá para Hollywood, talvez eles façam um filme de suas fantasias. De qualquer forma, não é ciência e nem mesmo opiniões que presumem ser científicas, mas fantasia em sua forma pura.

Portanto, depois de exagerar nas descrições abstratas, os filósofos as abandonaram e hoje eles não lidam mais com estudos “terrenos”. Eles são incapazes de continuar a apresentar seus próprios conceitos teóricos.

Esse é outro aspecto da crise que nos mostra as limitações do homem em lidar com este mundo. Se a evolução o fez subir para um nível mais alto e ele não faz nada, ele descobre os limites de seu caminho e da crise.

A filosofia é basicamente uma ciência sobre a vida, algo que é sublime e que exige que a pessoa suba acima de sua natureza. Ela tem que ser objetiva, tem que estar adaptada à natureza, tem que subir acima do nível humano neste mundo. Antigamente os filósofos agiram nesta direção. Platão e Aristóteles, por exemplo, advertiram sobre passar a sabedoria para aqueles que não eram dignos. Eles entenderam a grandeza da sabedoria e compreenderam a natureza humana, e trabalhavam acima dela, a fim de estar acima dela de alguma forma.

Hoje não há nenhum traço disso, pelo contrário, os cientistas querem “desfrutar dois mundos”, o que significa que estão atrás de um duplo benefício: tanto científico quanto financeiro. Este é o fim da sabedoria. Ela foi vendida.

Da 4ª parte da Lição Diária de Cabalá 06/12/12, “A Sabedoria da Cabalá e a Filosofia”

Comente