O Ambiente Que Tenho Faz De Mim O Que Serei Amanhã

Pergunta: Se eu sou totalmente dependente do ambiente, como posso influenciá-lo?

Resposta: Se você olhar de perto, você vai ver que realmente tudo o que você vai ser no futuro é totalmente determinado pelo ambiente. Isto significa que você é como o barro nas mãos de um artesão, que é o meio ambiente, pois a Luz superior vem em uma forma abstrata. O ambiente estabiliza-o e depois a Luz superior passa por ele e influencia você, e então você pode imaginar que de alguma forma o meio ambiente é assim, como se deve olhar. Uma vez que é o seu futuro, você quer olhar para esta forma de futuro sobre o meio ambiente e, assim, relacionar-se com ele. Então, de repente você começa a descobrir que os seus atributos futuros e os atributos de todo o mundo estão aí contidos, pois o indivíduo e o geral são iguais, e mesmo se você mergulhar em uma pessoa individual, você vai ver o mundo inteiro nele, tudo é o caminho para o fim da correção.

Então, quando você olha para o ambiente assim, você quer se tornar dependente dele, e então você começa a descobrir que em todos os amigos estão os estados corretos no futuro, apesar de não identificá-los ainda. Assim, o grande cabalista, o Rabino Yossi Ben Kisma aprendeu com seus novos alunos, como está escrito: “Eu aprendi com todos os meus alunos.”

Esta é a maneira que você se deve relacionar com o meio ambiente, já que é o mesmo acondicionamento, que afeta você. O mais corrigido que possamos imaginar que ele seja, mais ele impressiona. Ele não tem forma própria, tudo depende de como você o vê.

Você pode perguntar, então, por que é que diz: “Bendito é o que não anda em sintonia com os maus ou fica no caminho que os pecadores tomam ou se senta na companhia dos escarnecedores” (Salmo 1). É bom para a pessoa que não se senta entre os ímpios e certamente bom para uma pessoa que se senta entre os justos.

É claro que nos referimos a ímpios e justos no ambiente certo e bom que avança para a espiritualidade. Mas o ponto é que a própria pessoa molda o seu ambiente. Pela forma como ele o trata hoje, ele determina se é um “ambiente de ímpios” ou um “ambiente de justos”. E, consequentemente, ele determina como este ambiente vai afetá-lo.

É porque nós não sabemos quem é mau e quem é justo. No início as pessoas anseiam por espiritualidade: isto é o que eu revelo pelos meus sentidos corporais (visão, audição, paladar, olfato e tato). Eu vejo em minha mente e coração que todos anseiam por espiritualidade mais ou menos. A maneira que eu os perceciono a partir de agora depende de mim. As diferentes qualidades atribuo-as a eles e quão mais sublimes e respeitáveis são, mais eles me vão impressionar.

Eu construo meu ambiente, o envelope que me afeta. Em seguida, ele determina não só isso, mas também afeta a forma do Criador. É porque o Criador não tem forma. A relação entre mim e o ambiente estabiliza a imagem do Criador para mim, e uma vez que Ele não tem imagem, eu simplesmente posso imaginá-lo dessa maneira.

Mais tarde, este ambiente torna-se um vaso externo para mim em que há a Luz Circundante, e esse processo continua até o fim da correção, até que este vaso se une a mim e se torna o meu vaso, para o meu “eu” todo que é preenchido com a Luz Interior.

Da 2ª parte da Lição Diária de Cabalá 29/11/12, O Zohar

Comente