Então O Castigo Não Será Em Vão

Questão: Porque é que o caminho espiritual é baseado em problemas? Porque é que o Criador faz avançar aqueles que anseiam pela meta através do sofrimento?

Resposta: O criador não nos faz avançar. Existe a lei das Luzes e dos vasos, e o Criador não faz parte deste mecanismo, “Eles deu-nos a Lei e esta não deve ser quebrada.” Ele não é aquele que resolve todas as chatices e problemas — nós mesmos clamamos por eles acima ao não usarmos esta lei corretamente.

Suponha que eu pego um frasco com um autocolante onde diz “ácido venenoso” e que o bebo. Quem resolveu isso? O Criador ou eu? De facto fui eu quem me magoei a mim mesmo, e mesmo que o Criador tenha feito ácido prejudicial ao corpo humano, eu sou o culpado: eu estava a contar com algo excecional, com um milagre, e milagres não existem.

Mesmo o êxodo do exílio no Egipto é chamado de “um milagre”, mas apenas no que diz respeito aos que estão nos 49 portões da impureza, na última fase do exílio. Eles realmente não entendem como é possível mover-se deste estado imediatamente para a revelação do Criador. Quando uma pessoa descobre que é má em todos os sentidos, a redenção parece um milagre para ele.

Mas, na verdade, é apenas a lei que opera sempre em toda parte. Nós só temos que aprender as leis da realidade, as leis da natureza, e usá-las corretamente. Ambas, a nossa correção e a do mundo inteiro estão subordinadas a essas leis. O sistema de leis rodeia-nos de forma não excecional.

Questão: Então como é que nós resolvemos os problemas e os sofrimentos que são revelados?

Resposta: Primeiro agradecemo-los: “Obrigado por nos lembrar aquilo que é importante, precisamos aguentar-nos no caminho correto e pensar em algo totalmente diferente.” Quando os meus pais me castigam, eu não devo pensar sobre o castigo ou sobre os meus pais, mas sobre uma coisa: O que é que eles querem transmitir, o que devo alcançar através do castigo? Se eu não pensar sobre isto, os golpes não vão ajudar e eu também não vou ser capaz de suaviza-los

Entretanto, tentamos suavizar os golpes hoje em Israel através da construção de diferentes sistemas antimíssil. Isto, como é óbvio, também é necessário, mas de facto, o estado, como as criancinhas, envolve-se a si mesmo em algo macio apenas para não sentirem os golpes dos pais. Tomando tais medidas só nos darão soluções temporárias que irão ajudar as pessoas a escolher o caminho certo e a segui-lo. Mas é a correção e nada mais que isso, que irá, eventualmente, eliminar todas as ameaças. Quando recebemos golpes, temos que pensar sobre o que os causou.

Da 4ª parte da Lição Diária de Cabalá 28/11/12 , “Exílio e Redenção”

Comente