Anti-Globalização E Um Governo Global

Dr. Michael LaitmanPergunta: A globalização é, na verdade, um exemplo da unidade do mundo, mas como você explica os movimentos contra a globalização? A globalização também envolve a criação de um governo global, que é rejeitada por muitos.

Resposta: A questão é que a definição de globalização/integração é percebida por muitos de diferentes maneiras. Com isso eu quero dizer a conexão forçada do mundo e a interdependência inevitável de todos.

Ela ainda não é expressa em cada aspecto da vida. Há áreas em que ela é expressa e áreas em que é menos evidente, mas está aumentando diariamente. A Natureza está avançando no sentido da integração e isso é inevitável. Nós temos que ver o que está acontecendo na natureza e não o que as pessoas gostam e no que não baseiam seus interesses pessoais.

O mundo está se tornando global, apesar do nosso desejo. Nós somos egoístas e não sentimos necessidade disso. Hoje nós já vemos que não podemos controlar o mundo. As pessoas aceitam a possibilidade de guerra. Há desamparo, impotência, e as pessoas não têm os meios para administrar as coisas.

Nós estamos todos numa rede, e ela é expressa mais fortemente agora. A propósito, há uma série de pesquisas sobre o assunto. Eu espero que nossos esforços internos despertem o mundo através desta rede coletiva. Assim, eles vão sentir e entender que estamos mutuamente ligados de tal forma que ninguém possa se sentir bem se o outro se sente mal. Não há para onde fugir. É como numa família: se há um problema com alguém da família, o problema é seu; você está conectado a todos! É assim que sentiremos todos, independentemente das distâncias ou qualquer outra coisa.

Este é um sentimento que vem de forma gradual e será sentido por todos. Isso pode levar a grandes problemas no mundo, já há muitos que se opõem à globalização, e certamente podemos entendê-los.

“Vamos separar!”. Cada um de nós tem o desejo imediato de fugir para um lugar distante, como o Alasca e lá viver em paz. “Não importa quanto tempo eu viva, eu quero viver tranquilamente. Por que eu preciso pensar na globalização o dia todo?”. Portanto, há diferentes movimentos protecionistas que pedem para os governos os defenderem; nós vemos o que está acontecendo na Europa: separar ou não separar? Nós não seremos capazes de nos separar. Nós não podemos!

Há alguns meses, quando eu fui a uma convenção na Itália, nós tivemos uma reunião com um representante da UE. Nós conversamos por uma hora e meia. Eles entendem muito bem que não devem se separar, que nós estamos todos conectados, e nem sequer é uma questão de bancos ou alianças militares. Hoje você simplesmente não será capaz de se separar. Você pode se isolar num determinado país, mas assim você vai causar a sua destruição. Portanto, a globalização já é um fato.

O que podemos fazer com isso?

A humanidade não tem ferramentas para lidar com isso. Só é possível lidar com a globalização se você também for global, se você tem um sentido global, uma consciência global, uma abordagem global. Você deve se tornar integral internamente e sentir todo esse sistema em sua forma análoga, geral e fechada. No entanto, nós não somos manejados dessa forma, internamente, uma vez que somos egoístas. Quando você sobe acima do seu ego, você começa a sentir como o sistema integral analógico, onde tudo está mutuamente conectado, age.

Imagine uma grande família de 20 pessoas; imagine como você resolve seus problemas nessa família. Há alguns milhares de dólares sobre a mesa, que você ganhou, e você tem que investir na família. Assim como você leva todos em consideração para resolver os problemas da família, você tem que levar em conta todos os problemas do mundo para resolvê-los hoje. Quem consegue fazer isso?

O desejo de se separar é grande; ele poderia aparentemente nos livrar de algumas dores de cabeça, mas já é impossível separar.

A sabedoria da Cabalá fala sobre a possibilidade de uma guerra mundial que pode forçar as pessoas a andar pelo caminho do sofrimento para reconhecer o fato de que o mundo é global e integral e nós temos que resolver as coisas de forma diferente. Mas como? Subindo acima do ego. Este é o próximo nível do nosso desenvolvimento. A Natureza, assim como nós, chegou ao fim de seu desenvolvimento no nível egoísta animal e tem que evoluir para o nível “humano”. Isso ainda faz parte da natureza. O nível “humano” é maior que o nível “animal” em nós. Isto é o que temos que desenvolver por nós mesmos, e para fazer isso nos foi dado o livre arbítrio.

Quanto a um governo global, ainda é impossível estabelecer um. Você vê como os líderes europeus têm lucrado com esta idéia e não pensam mais nisso. É possível estabelecer uma liderança global apenas com pessoas que subiram acima do seu ego e que se sentem e compreendem este sistema. Se isso não acontecer, nós vamos ver as mesmas coisas que aconteceram com o regime soviético.

Não basta que o governo global seja formado de pessoas que subiram acima do seu ego, que o gerenciariam? Quem vai ouvi-lo? Afinal, todo mundo é um egoísta.

Portanto, nós temos que lidar primeiro com a educação integral. Temos que educar as pessoas, para atraí-los a um nível tal que elas vão começar a entender que não há escolha e que nós temos que subir acima de nós mesmos. Temos que pensar que todos devem ter o mesmo padrão de vida razoável, e tudo o mais deve ser investido na conexão. A vida vai nos forçar a isso ou nós podemos nos educar desta forma. Portanto, o problema está só na educação integral.

Da Convenção em Novosibirsk 07/12/12, Lição 2

Comente