A Sabedoria Da Cabalá E A Filosofia: Quem Tem A Última Palavra?

Dr. Michael LaitmanVamos primeiro esclarecer a relação entre a sabedoria da Cabalá e a filosofia.

Em geral, a filosofia estuda o que é a vida, qual o seu significado e propósito, e qual é a atitude do homem para com a vida e a natureza.

Em uma palavra, a filosofia parece abarcar tudo. Ao mesmo tempo ela não é chamada de ciência, porque estuda o homem e o nível humano da realidade; em outras palavras, a esfera que não podemos medir. Não há opiniões claras e precisas aqui que possam ser aceitas como fatos.

Nos métodos científicos, devemos estudar a natureza inanimada, vegetal e animal, que são os níveis mais baixos para os quais o homem olha de cima a partir da altura do próximo nível evolutivo. Nós podemos descer a eles, percebê-los, investigar e compreendê-los. Isto também se aplica ao nosso corpo que pertence ao nível animal da natureza.

Mas não é possível estudar o “humano” em nós com precisão. Nós tentamos classificar cientificamente os diferentes fenômenos, respostas, percepções, pensamentos e desejos internos, mas não conseguimos. Por quê? Porque é o nosso próprio nível, o mesmo nível e eu só posso estudar o que está abaixo de mim.

Este é todo o problema. É de conhecimento comum, embora a ciência realmente tenha começado da abordagem do homem em relação si mesmo e à vida. Não é por acaso que os graus em todos os campos são chamados de “Doutor em Filosofia” (PhD), embora eles não tenham nada a ver com filosofia. A abordagem geral em relação a si mesmo e à realidade é simplesmente chamada de “filosofia”.

Este termo é realmente derivado da sabedoria da Cabalá. Eis o que diz o linguista e humanista alemão Johann Reuchlin, um dos maiores especialistas em línguas antigas do século XVI, conselheiro pessoal do Imperador Maximiliano I, e que manteve contato com a Academia Platônica:

“Meu professor Pitágoras, pai da filosofia, provavelmente recebeu sua sabedoria dos judeus e não dos gregos, e ele é o primeiro que traduziu a palavra “Cabalá”, que não era familiar às pessoas em seu tempo, para a palavra grega “filosofia”. A filosofia de Pitágoras vinha do mar infinito da Cabalá… a sabedoria da Cabalá não nos deixa passar a via a toa, mas eleva nossa mente ao cume do conhecimento”.

Filósofos gostariam de mostrar que seu campo engloba todos os aspectos da vida. A propósito, até recentemente, a fim de estudar a Cabalá numa universidade, a pessoa tinha que ser aceita na faculdade de filosofia. As pessoas ainda supõem que a Cabalá faz parte da filosofia, embora os verdadeiros filósofos admitam que não.

De qualquer forma, esta é uma questão diferente. O mundo moderno desrespeita a filosofia e a razão, já que muitos estudam filosofia hoje apenas para obter um grau. Mas quando falamos de filosofia, nos referimos a uma visão de mundo, a uma percepção de vida, a um paradigma de algum tipo. Cada um de nós é um filósofo internamente. Nesse sentido, nós temos que entender para que servem essas abordagens e para que não.

A perspectiva de uma pessoa, sua atitude para com a vida e para consigo mesma, está em constante mutação e, no final, sobre esta esfera se eleva a sabedoria da Cabalá, a inauguração da filosofia, assim como foi descoberta por outras religiões, após um longo período de ocultação. Esta sabedoria esperou que a humanidade crescesse e se desenvolvesse. No início da história ela gerou ciências e filosofia, e hoje em tempos de crise global, ela é revelada novamente, após as religiões e a filosofia, por ser a única abordagem que uma pessoa tem para a vida. A sabedoria da Cabalá inclui todas as percepções e, por fim, as substitui.

Da 4ª parte da Lição Diária de Cabalá 04/12/12, “A Cabala e a Filosofia”

Comente