Textos arquivados em ''

Um Presente Com Um Fundo Duplo

Dr. Michael LaitmanBaal HaSulam, “A Sabedoria da Cabalá e a Filosofia : A razão é que, embora esse amor seja apenas uma consequência do presente, ainda é muito mais importante do que o presente em si. É como um grande rei que dá um objeto sem importância a uma pessoa. Embora o presente em si não tenha valor, o amor e a atenção do rei o tornam inestimável e precioso. Assim, é completamente separado da matéria, sendo a Luz e o presente, de forma que o trabalho e a distinção permanecem esculpidos na realização apenas com o amor em si, enquanto o presente é aparentemente esquecido pelo coração. Portanto, este aspecto da sabedoria é chamado de “Sabedoria Formativa da Cabalá”. Na verdade, esta parte é a parte mais importante da sabedoria.

Nós estamos falando da sabedoria da Cabalá com a qual eu esclareço e verifico a atitude do Criador para comigo e, consequentemente, estabeleço a minha atitude em relação a Ele.

O Rei é muito astuto: Ele me dá um presente e organiza tudo para que neste presente eu sinta Sua atitude em relação a mim e sinta vergonha, como resultado, uma vez que eu não sinto o mesmo em relação a Ele. Ele cuida para que eu o decifre corretamente, em que “leia” a situação e não apague a vergonha dentro de mim, mas em vez disso, a vergonha vai me ajudar a lembrar Dele. Quando eu recebo o amor Dele, quando sinto a diferença entre a Sua atitude para comigo e a minha atitude para com Ele em minha vergonha, eu agradeço-lhe, embora a vergonha queime como fogo. É esse sentimento que me ajuda a construir a mim mesmo.

Na verdade, a vergonha pode vir a ser a deficiência correta. Se eu não desejo apagá-la, já é a atitude correta, e agora, acima dessa deficiência, eu tenho que construir minha atitude para com o Criador. Isto significa que a pena não deve desaparecer. Pelo contrário, deve crescer, e eu não deveria tentar extingui-la ou encobri-la, mas sim transformá-la em amor, como aquele que sinto do Criador e até mesmo mais do que isso.

Por que mais? Porque o amor é aceito pelo meu ego. Todo mundo precisa me amar. Se eu receber um presente de R$ 20, vou esquecê-lo depois de um tempo curto. Mas se alguém me tira R$ 20, vou me ofender, como se tivesse perdido R$ 200.000. Esta é a abordagem egoísta: eu sempre mereço o presente e o prejuízo é inaceitável. Se alguém diz algo bom sobre mim, eu fico satisfeito até esquecê-lo. Mas se alguém diz algo ruim sobre mim, não vou me acalmar até retribuir-lhe.

Portanto, sentir vergonha diante do Criador dobra o amor e me ajuda a construir um vaso de doação que corresponda ao meu ego. Caso contrário, eu vou ver que apenas receber presentes de amor Dele não é o suficiente para o meu ego. Eu simplesmente devo ter a vergonha, a força que duplica a força do amor, permitindo-me desenvolver uma maior deficiência pela doação e realizá-la.

Da 4ª parte da Lição Diária de Cabalá 16/12/12, “A Sabedoria da Cabalá e a Filosofia”

Busque O Amor

Dr. Michael LaitmanPergunta: O que vai me fazer amar o outro? Por que eu devo amá-lo?

Resposta: Em primeiro lugar, não estamos falando do amor de alguém próximo a você, nem sobre o seu amado, mas sim de alguém que é totalmente “neutro” para você, para começar. Assim, nós começamos a nos conectar por causa de um objetivo espiritual comum que não pode ser alcançado sem uma conexão mútua.

No caminho para alcançar a meta, vocês sentem aversão recíproca, até que esta se torna verdadeiro ódio. Vocês trabalham nesse ódio ao sentir o “endurecimento do coração” a cada vez, por vezes evocando o amor e depois odiando um ao outro novamente. Vocês experimentam subidas e descidas constantes e, além disso, sentem principalmente aversão e ódio.

Vocês estão constantemente tentando entrar no “nicho” de indiferença que lhes permite ao menos manter o quadro externo, apesar de que isso não leva a nada. Este é o pior estado, o estado de “morto”, quando os amigos decidem não se aproximar um do outro porque têm medo de descobrir o ódio. Mas, sem ódio, é impossível avançar para o amor, e só a indiferença permanece.

No final, você decide que entende que não há outra escolha: “Eu tenho que fechar meus olhos, não importa o que e decidir buscar o amor”.

Pergunta: Mas que forças me motivam?

Resposta: Você quer atingir a meta. Este desejo obriga e motiva você se você não está enganando a si mesmo, é claro. Se você está enganando a si mesmo, você simplesmente está perdendo seu tempo. Portanto, faça um exame de consciência: Você quer alcançar a meta, o que significa o Criador, o atributo de doação? Se você quer, então os amigos e o grupo foram preparados para você, invista neles. Se você não fizer isso, vá para casa.

Nós não devemos ceder à rotina, e você não deve aceitar o fato de que amanhã e depois de amanhã tudo vai ser como hoje. O que você espera? A Luz superior está num estado de repouso absoluto, e é só através dos nossos desejos, dos nossos vasos, que podemos mudar a realidade. Nada vai acontecer se não agirmos. Israel não tem “sorte”. Quem segue o caminho de Yashar-El (direto ao Criador) está realmente construindo sua própria “sorte”, a Luz que pinga e derrama do Alto.

Da 4ª parte da Lição diária de Cabalá 16/12/12, “A Sabedoria da Cabalá e a Filosofia”

Parem De Saquear O Planeta!

Dr. Michael LaitmanOpinião (Ernst Ulrich von Weizsäcker, Co-Presidente do Clube de Roma, Alemanha): “Todo médico sabe que um pré-requisito para o sucesso do tratamento é o diagnóstico correto. E aqui está ele: a humanidade prefere fechar os olhos e pensar que enquanto o clima não muda dramaticamente, não podemos fazer nada. Se a humanidade continuar a falar desta maneira, o mundo vai se aproximar do fim.

“Infelizmente, para muitas pessoas, o sucesso no curto prazo é mais importante do que o destino de seus próprios netos. Portanto, todos expulsam pensamentos.

“Eu espero conseguir cinco coisas:

Nós precisamos desenvolver oportunidades positivas para o crescimento,

É necessário garantir que os escândalos em torno do financiamento da pesca (alguns acreditam que nenhum peixe deve permanecer no oceano inteiro) ou em torno do uso de combustíveis fósseis se tornem conhecidos em todo o mundo,

Nós precisamos promover as ideias sobre ‘como tornamos a Terra mais adequada para viver’,

Nós precisamos colaborar com fundos de investimento que invistam fundos de acordo com rigorosos critérios ambientais; isso poderia influenciar seriamente os mercados,

Governos e empresas ao redor do mundo devem adotar regras obrigatórias para parar a pilhagem da riqueza do planeta”.

Meu comentário: Se você estabelecer um diagnóstico correto, então não está na nossa atitude para com o planeta, mas em nós mesmos, em nosso egoísmo, e tratar a causa é a solução correta e a cura. Isto significa reeducar as pessoas, e isso não pode ser ignorado, caso contrário, não vamos conseguir um resultado positivo, e a doença vai piorar como em todos os anos de existência do Clube de Roma.

A Única Condição Para A Participação Na Convenção

Dr. Michael LaitmanPergunta: Como eu posso verificar se sou digno de participar da Convenção em Arava?

Resposta: Nós não esperamos tornar essa Convenção uma Convenção grandiosa, mas sim qualitativa. Esta Convenção é aberta a qualquer pessoa que queira vir, e nós não queremos verificar ninguém e pedir referências. Nós estamos esperando nesta Convenção todos os nossos amigos do mundo inteiro, que estão realmente dispostos a se anular perante a sociedade.

Esta é a única condição! A pessoa deve fazer este cálculo interno pessoalmente. Ninguém sabe o que acontece dentro de uma pessoa, mas ela tem que fazer um exame de consciência honesto. Isso será sentido de acordo com a sua participação, de acordo com a sua disponibilidade e devoção.

Nós não precisamos de pessoas que simplesmente venham e que geralmente não participam de suas convenções locais. Nós precisamos de pessoas que se dedicam à meta. Isso porque em tais Convenções a qualidade é mais importante do que a quantidade. As pessoas não devem vir simplesmente para passear como observadores e criticar as coisas, ou para vir por um dia em vez de três dias.

Quem quiser vir deve estar presente desde o início até o fim, para mergulhar de cabeça e coração na Convenção. Caso contrário, não vale a pena vir! Este é o meu aviso.

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá 12/26/12 , “Introdução ao Estudo das Dez Sefirot

Uma Boa Ação Se Paga Com Outra

Dr. Michael LaitmanPergunta: No artigo “A Paz”, diz-se: “A loja está aberta e o lojista vende a prazo; o livro está aberto e a mão escreve. E todos os que desejam tomar emprestado podem vir e tomar emprestado, e os cobradores retornam regularmente, dia-a-dia, e recolhem de uma pessoa consciente e inconscientemente”. Qual é o pagamento?

Resposta: E o que é receber? O que você ganha da loja? Você rouba por não saber o que?

Toda sua vida, todos os pensamentos, todos os sentimentos, tudo o que continuamente passa por você, você recebe da loja, do primeiro átomo à última grande realização. Você é criado de certa forma, com um físico específico, qualidades internas, psicológicas, espirituais e mentais, de modo que você se transforme. Você recebe esse conhecimento e condições. Você está num lugar que está envolvido na transformação. Aproxime-se da equivalência com o Criador. Assim, você paga pelo que recebe.

Ou então, a pessoa o faz involuntariamente por de meio de sucessivos e constantes golpes e sofrimento. Mas seu sofrimento não paga nada. Ela só chega à conclusão de que tem que pagar; ela precisa mudar a si mesma. Isso pode levar mais de 100 anos.

Você tem a oportunidade de começar a mudar a si mesmo agora e, portanto, justificar a sua existência, ou seja, o que você recebe da loja. O pagamento é feito de acordo com nossas ações lógicas, destinadas a se tornar como o Criador, que é a maneira que eu mudo o mundo para a equivalência com Ele. Eu mudo não só a minha atitude em relação a tudo, mas também a educação, formação, disseminação, o mundo inteiro, mas, antes de tudo, eu mesmo.

Da Convenção em Novosibirsk 09/12/12, Lição 6