“Santo” Significa Doar

Dr. Michael LaitmanO Livro do Zohar, “Kdoshim“, Item 1: E o Senhor falou a Moisés e disse: “Fale à toda congregação dos filhos de Israel e diga-lhes, vocês devem ser santos porque Eu sou santo, o seu Senhor.”

O Criador é chamado Santo, porque Ele tem o atributo de doação. O mandamento “você deve ser santo” indica que nós também temos que atingir isso pela Luz que Reforma, a mesma força que nos influencia.

Embora estejamos submersos no atributo de recepção, esta força nos transforma, e podemos até usar nosso atributo de recepção a fim de doar. É uma coisa muito especial transformar a recepção em doação, pois não há estágio intermediário entre elas. Se houvesse algo neutro, alguma matéria prima informe, como as células-tronco, então você poderia fazer o que quisesse com ela: receber, doar, Gevurot, Hassadim, Dinim, etc. No entanto, o desejo de receber não é neutro, mas age a fim de receber, embora seja de para receber pequenas coisas triviais e falsas, e entre elas nós existimos.

Mas quando a Luz chega, ela nos transforma. O desejo de receber permanece, mas daí nós podemos diferenciar entre o desejo de receber e a intenção de desfrutar. Antes, não éramos capazes de fazê-lo porque o nosso desejo e a nossa intenção eram inseparáveis e em cada desejo, em cada grão de desejo, há uma intenção de desfrutar. Embora o desejo em si possa carecer totalmente de intenção, é possível “descasca-lo” e extrair a intenção mesmo que seja um grande problema. Tudo depende do desenvolvimento do desejo.

Ao estudar a sabedoria da Cabalá nós aprendemos que o único ser criado, o desejo de receber, desenvolveu-se de acordo com as quatro fases da Luz Direta e só na quarta fase é que começou a sentir a forma especial do Criador, não como um cão, por exemplo, que sente seu dono porque está conectado a ele e quer desfrutar dele. Está inclusive pronto a dedicar sua vida a ele e a todos por amor-próprio. Portanto, nós vemos que esse amor dentro do desejo de receber é possível.

Na quarta fase, no entanto, o ser criado começa a sentir o Criador, que lhe doa e é separado dessa doação sem receber nada de volta. Ele desfruta o fato de que o Criador doa ao ser criado; uma doação que deriva Dele, mas não retorna a Ele. Quando o ser criado começa a sentir a ação do Criador sobre ele, ele sente vergonha. Dessa raiz da vergonha, da doação que o ser criado descobre, nós recebemos o “ponto no coração”, a raiz da nossa alma. A partir deste ponto nós nos desenvolvemos. Se o ponto no coração é revelado em alguém, ele pode certamente realizá-lo.

Portanto, “Santo” significa que estamos afastados de nós mesmos e aderimos à doação.

Da 2ª parte da Lição Diária de Cabalá 24/10/12, O Zohar

Comente