O Vestido Mágico Do Futuro

Dr. Michael LaitmanAo ler O Zohar, queremos participar deste jogo, no cenário do qual O Zohar nos fala. Neste momento, o cenário mostra o seguinte para nós: “Será que eu quero participar dele?” — “Sim. Eu estou interessado em participar deste cenário e fazer parte dele”.

Pergunta: Quando a pessoa desempenha um papel, ela geralmente se identifica com ele. Com que devo me identificar quando jogo de acordo com o cenário usado no Zohar?

Resposta: É dito na “Introdução ao Estudo das Dez Sefirot“. Item 155: Portanto, devemos perguntar: por que, então, os Cabalistas obrigam cada pessoa (ou seja, cada um de nós) a estudar a sabedoria da Cabalá? Realmente, há uma grande coisa nela, digna de ser publicada: há um maravilhoso e inestimável remédio para aqueles que se dedicam à sabedoria da Cabalá. Embora eles não entendam o que estão aprendendo, através do anseio e do grande desejo de compreender o que estão aprendendo, eles despertam sobre si as Luzes que circundam suas almas.

Isto significa que cada pessoa de Israel (aqueles que têm uma aspiração verdadeira pela espiritualidade) tem a garantia de finalmente alcançar todas as realizações maravilhosas que o Criador contemplou no Pensamento da Criação para deliciar cada criatura. E aquele que não foi recompensado nesta vida lhe será concedido na próxima vida, etc., até que a pessoa seja recompensada em completar Seu Pensamento, que Ele planejou para ela.

Enquanto a pessoa não atingiu a perfeição (enquanto a pessoa não atingiu as revelações ou percebeu a vida no mundo superior), as Luzes que estão destinadas a alcançá-la são consideradas Luzes Circundantes. Isso significa que elas estão prontas para ela, mas estão esperando que ela purifique seus vasos de recepção, quando estas Luzes vão se vestir nos vasos adequados.

Eis porque devemos aspirar e tentar chegar mais perto do que é descrito no Livro do Zohar. Não importa como isso seja chamado — um jogo, um exercício, um esforço, uma oração, MAN — em geral, trata-se de “conhecer o assunto dos seus estudos”, como é dito “e Adão conhecia Eva, sua mulher”. “Conhecer” significa “fusão, união”.

Até que a pessoa se mescle com a espiritualidade, ela tem que continuar a aspirar a isso; isso se chama “o jogo”. A pessoa tem que se imaginar já estando “lá”. Se ela não tem uma aspiração, isso significa que ela não tem nada. Conforme o desejo da pessoa em atrair a Luz que constantemente brilha sobre nós, esta começa a nos influenciar em maior escala, porque o nosso desejo em alcançá-la aumentou. Nós somos aqueles que provocam as ações da Luz, enquanto que a Luz é imútavel. É nosso trabalho melhorar a nossa sensibilidade à Luz. Nós visualizamos a Luz mais vivamente, obtendo assim um sentimento de que “já estamos lá”: “O que é? Como isso aconteceu?”. Podemos jogar o “jogo da doação” e fingir que somos capazes de amar os outros que já estão conectados a nós. Devido ao fato de que eu pareço já estar lá, a Luz do futuro brilha sobre nós agora.

Pergunta: Eu me esforço para estar “lá”. No entanto, o que as palavras do Zohar significam para mim no “cenário”? Qual é o papel da linguagem do Zohar?

Resposta: É a sua vida futura. Até agora, estas palavras não significam nada para você. O que os autores do Zohar podem dizer a você? A tarefa deles é descrever as imagens da verdadeira realidade.

A espiritualidade não é o mundo dos corpos, mas sim o reino das almas, isto é, os desejos de doar que estão interconectados entre si. Os desejos de doar criam um sistema de ligações entre eles. O grau de sua equivalência com a Luz define a extensão da presença da Luz neles.

O que é todo esse “desempenho”? Cada um de nós (como uma alma), um desejo de doar, já é uma partícula da rede interativa; todos nós fazemos parte da humanidade corrigida que ainda lutamos para revelar. Ela existe! Tudo o que temos a fazer é revelá-la. O fim da correção (Gmar Tikkun), o terceiro estado, existe!

Por isso, nós temos que nos imaginar estando no estado corrigido e fingir que já estamos lá; assim é que podemos implantar o nosso desejo de alcançá-lo. Nossa aspiração de estar lá nos faz sentir que já alcançamos a meta e que já estamos “lá”. Em outras palavras, a nossa aspiração se igual ao desejo de “conhecer” o tema de nossos estudos, de nos fundir com ele e nos vestir nele. Nós não sabemos o que ele é, mas é sobre nós e o nosso estado interno, nossa eterna essência interna, ao invés de nossos corpos mortais. Nós queremos revelá-la e viver nela.

Nossa essência eterna existe, mas nossas mentes ainda não se mesclaram com ela. Nós queremos nos conectar a ela, ficar dentro dela, como se tivéssemos um vestido pendurado no guarda-roupa e realmente quiséssemos vesti-lo. Se assim for, a pessoa vai viver dentro da sua essência eterna, já que nossa roupa reflete quem somos.

Em nossas roupas materiais, nós só podemos permanecer neste reino terrestre. Quando a pessoa se veste com esse “vestido”, isto é, na Luz da doação, Bina, Hassadim, ela atinge o mundo futuro.

Deixe este conto de fadas atingir nossa imaginação. Tudo o que existe é para isso.

Da 2ª parte da Lição Diária de Cabalá 10/10/12, O Zohar

Comente