Atacando O Inimigo Interiormente

Dr. Michael LaitmanA mente egoísta considera o grupo como uma força estranha. No entanto, a pessoa pode usar esta força e aproximá-la de si, e neste caso, ela irá ajudá-la. Esta é a maneira como a pessoa começa a perceber que este enorme mundo, com todos os seus círculos externos que a rodeiam e apertam, é criado com um propósito.

A ajuda não pode vir dos níveis inanimado, vegetal ou animal. Eles são incapazes de ajudar as pessoas, uma vez que não têm intenção de subir acima de sua natureza. Apenas o grupo e os amigos aspiram a subir acima de sua natureza. Não importa se eles já reconhecem este fato ou não. O Criador concedeu-lhes um ponto no coração, um desejo especial para buscar o Criador e revelá-Lo. É o único desejo que a pessoa precisa perceber em seus amigos.

Existem inúmeras centelhas espirituais em nossos amigos; se nós as coletarmos juntos, será o bastante para revelar o vaso espiritual. Então, nós vamos começar a sentir a espiritualidade e a força superior que preenche toda a realidade.

Isso explica por que é tão importante se reunir, conectar e inspirar uns aos outros. Embora, a coisa mais importante seja justificar os nossos amigos, não importa o quão ruim eles pareçam aos nossos olhos estragados. Diz-se: “A pessoa julga de acordo com suas próprias falhas”.

Parece-me que sou superior a todo mundo e que entendo e sinto mais do que os outros. Não importa que os meus amigos ainda não alcancem a revelação completa; o principal é que eles têm uma centelha dentro deles. O Criador implantou em cada um de nós uma partícula do mundo superior; é como se Ele usasse uma pinça para inserir um elemento do reino superior em nós.

As centelhas de nossos companheiros de grupo são de fato os nossos “amigos”. Nós só devemos nos interessar pelas centelhas que residem nos corações de nossos amigos. Tudo o que temos a ponderar são as centelhas nos corações: as partículas do mundo superior em nós. Nós temos que nos conectar a elas e nunca prestar atenção em nada além delas, nem aos corpos físicos, nem ao coração por si só. Nós devemos ignorar os outros tipos de desejos. Não devemos dar atenção a eles; o principal é a centelha.

Nós temos que entender que não estamos atacando um inimigo externo. Nós temos que lutar com obstáculos internos que inibem a nossa conexão com os corações dos nossos amigos. Este é o primeiro passo para a verdade.

De uma Palestra numa refeição Dedicada à Comemoração do Rabash, 20/09/12

Comente