Textos arquivados em ''

Expandir Sua Alma

Dr. Michael LaitmanPergunta: O que significa “desenvolver o estado de união que atravessamos”?

Resposta: Desenvolver um estado significa não ter medo de que ele desaparecerá e, ao mesmo tempo, ter medo de que ele desaparecerá, tentar atraí-lo e tentar afastá-lo, flertar com ele, estudá-lo. Da mesma forma, quando se prova algo novo, você não engole essa peça, mas quer saber o que ela é: a quantidade de sal, pimenta e açúcar que ela contém, qual a doçura, textura, umidade do produto.

Você quer se sentir o que ela lhe lembra: sua mãe, sua avó, que preparara os pratos ou qualquer outra coisa para você. Ou seja, você tem que jogar com ela, você tem que produzir vários registros de informação em si mesmo: o que parece, com o que pode ser comparado, como posso segurá-lo, deixá-lo, e voltar novamente. Esses estados permitem que a pessoa expanda sua alma.

A alma é o elemento que contém duas forças opostas: egoísmo e altruísmo. Quando uma pessoa tem apenas um ego, ela não tem alma. Uma força pode existir apenas como um ponto. Quando ela começa a desenvolver a segunda força e a contrasta com a primeira, essas duas forças opostas formam certo volume entre elas.

Da Lição Virtual 23/09/12

Não Há Educação Sem Censura

Dr. Michael LaitmanPergunta: Ao projetar o modelo da nossa política social nós começamos a pensar no que podemos fazer com relação à influência informativa externa da TV, jornais, etc. Nós desenvolvemos vários modelos.

Um dos modelos é a abertura total, mas ele não é adequado, uma vez que a pessoa é facilmente tentada e permanece, como você disse corretamente, no nível animal.

O modelo do sigilo total também não funciona, já que “o fruto proibido é doce”. Há uma barreira, como com a União Soviética, a Cortina de Ferro, onde a informação não vaza, etc.

O único modelo que poderia ser cumprido é não ter censura alguma. Mas cada fonte de informação é aceita de certa forma como confiável pelos censores internos. A pessoa pode escolher a fonte de informação que quer usar: aqueles que ela confia plenamente ou que não confia. Mas este modelo também não funciona porque não há educação ou ensino nele.

Resposta: Eu acredito que esse modelo não vai funcionar, porque nós temos que construir nossa própria influência sobre o ambiente de acordo com o nosso ensino e educação, retirando as influências externas.

Pergunta: Retirando-se? Mas o “fruto proibido é doce”.

Resposta: Não há nenhum “fruto proibido”, uma vez que a perspectiva da minha sociedade é de que não há nenhum “fruto proibido”. Eu tenho que me retirar, já que num estado de fraqueza eu posso me deteriorar e estragar a retirada.

Não há educação sem censura, uma vez que qualquer forma de educação está sob a influência do ambiente. Aqui você está provendo à pessoa tal ambiente que sem censura seus esforços podem ser em vão.

Por outro lado, menos pessoas podem entrar em diferentes sites e canais de TV cheios de lixo, como resultado de nossa educação intensiva e de todo processo da minha mudança de um egoísta para um altruísta.

Portanto, deve haver um sistema que selecione os programas bons e corretos dos que existem hoje, e isso deve ser claro e preciso. Deve haver um filtro especial, uma censura, outras condições externas. Mas devemos ajudá-la; senão ela será ineficaz, porque, enquanto o ego está ativo numa pessoa, ele vai obrigá-la a perambular no lixo da internet.

Nós concordamos voluntariamente com o filtro. Ninguém está nos forçando, mas é uma das nossas condições.

De KabTV “O Mundo Integral: A Fórmula da Sociedade Integral”, 01/07/12

Benefício Inquestionável

Dr. Michael LaitmanPergunta: Suponha que eu tenha certos recursos e tenho que investi-los na educação e ensino integral. Um funcionário do governo vem a mim e me convence a investir o dinheiro numa determinada escola prometendo que em cinco anos ela vai ser diferente das outras escolas. Com base em que critério esta diferença pode ser vista?

Resposta: Um funcionário ou gestor do governo não vai ver nada. Um gestor é um egoísta mecânico que não pode ver nada de dentro de seu ego. Ele só está interessado em atuar diante de seus supervisores e subir ao próximo nível na hierarquia da pirâmide egoísta. Ele vai olhar para as pessoas que lidam com educação e ensino integral como para pessoas que estão estudando sistemas totalmente irrealistas; que estão resolvendo alguns problemas sociais internos ou problemas emocionais individuais. Ele não se importaria com isso. Ele está interessado em números: quanto é que eu investir, o que eu tenho, quanto vou colocar no meu bolso, quanto vou dar para a gestão? Essas pessoas não conseguem nada, sem mencionar que não decidem nada!

Por isso, nós estamos pedindo que ele faça uma única coisa: ajude-nos com a administração, isso é tudo. Nós temos professores, educadores, professores capacitados. Nós preparamos tudo o que é necessário. Vamos trabalhar nesse ambiente e nos ajudar nisso, ou seja, prover-nos os recursos certos na mídia, na TV local, na entrada das escolas, universidades, etc., vamos fazer todo o resto. Quando você vai ver os resultados? Em cinco semanas, não em cinco anos!

Você vai ver um resultado imediato no primeiro mês de nosso trabalho. Depois de uma lição, você vai ver as pessoas totalmente diferentes. Você vai ver como elas mudam imediatamente.

Claro, é um grande trabalho mudar a natureza humana, mas as primeiras mudanças são imediatas. Suponha que uma pessoa esteja gravemente doente e, de repente, você nota uma grande melhora em sua condição, uma adaptação interna, entendimento, reconhecimento e sentimentos.

As pessoas não vão sair mais para as praças da cidade para quebrar janelas. Elas vão começar a manter um ambiente limpo e a incidência de violência e criminalidade na rua irá diminuir drasticamente.

Você vai lucrar economicamente, qualitativa e quantitativamente, e, então, tentaremos investir os recursos que foram salvos em educação e ensino integral.

Primeiro, nós não precisamos de nada. Num par de semanas, sem investir nada, você vai descobrir que isso funciona: num determinado grupo, num certo jardim de infância, na escola, nos alunos, em alguma fábrica ou num pequeno bairro. Vamos começar com 4-5 lugares onde vamos trabalhar com as pessoas e depois de várias lições você vai ver o que acontece com elas e como elas mudam.

Ao mesmo tempo, você será capaz de calcular com precisão o seu lucro econômico, sem mencionar o bom ambiente que é criado e todas as outras coisas.

A questão não é nem mesmo o benefício econômico, mas o fato de que a crise crescente vai trazer milhões para as ruas e você vai ter que fazer alguma coisa com elas. Estas não são apenas pessoas que você tem que alimentar para que elas não lhe comam, mas pessoas vão ser assassinadas, roubadas, estupradas e vão queimar tudo à sua volta. Sem ter o que fazer, elas vão simplesmente degenerar. Nós, por outro lado, oferecemos que você eleve as pessoas a um nível superior.

Assim, o benefício da implantação da educação e ensino integral é inquestionável.

De KabTV “O Mundo Integral: A Fórmula da Sociedade Integral”, 01/07/12

Inteligência Coletiva E Espiritual

Dr. Michael LaitmanOpinião (Stephen Pratt, professor associado da Arizona State University): “Cientistas da Arizona State University descobriram que as formigas utilizam uma estratégia para lidar com a ‘sobrecarga de informação’. As formigas Temnothorax rugatulus, comumente encontradas vivendo em fendas de rochas no Sudoeste, colocam o fardo de tomar decisões complicadas nas costas de toda a colônia, em vez de numa só formiga”.

“Pesquisas anteriores mostraram que as colônias de formigas têm a capacidade de comparar a qualidade de dois potenciais locais de ninho – mesmo que nenhuma formiga visite ambos os locais. Pratt e Sasaki admitem a hipótese de que uma colônia possa escolher um ninho de alta qualidade a partir de muito mais opções, de forma mais eficaz do que as formigas individuais, porque cada membro da colônia avalia apenas uma pequena parte, ou porção, de locais disponíveis, e então compartilha a informação com a colônia inteira”.

“Os cientistas projetaram experimentos com locais de ninhos artificiais para avaliar a habilidade da tomada de decisão das formigas. Tanto as colônias quanto as formigas individuais receberam dois níveis de tarefas. As formigas tinham que escolher entre dois ninhos, ou tinham que escolher entre oito ninhos. Em ambos os experimentos, metade dos ninhos foram inadequados. Os ninhos são frequentemente escolhidos com base no tamanho da cavidade e da entrada, bem como escuridão e outras características”.

“Os pesquisadores descobriram que as formigas individuais tomaram decisões muito piores quando confrontadas com oito opções, em vez de duas, o que significa que elas experimentaram sobrecarga cognitiva. A colônias, por outro lado, decidiram igualmente bem com duas ou oito opções, mostrando que poderiam lidar com o problema mais difícil coletivamente”.

O estudo mostra o que Pratt acredita ser a resposta para duas perguntas: O que você ganha com uma inteligência coletiva? Em segundo lugar, por que e como um grupo é mais inteligente do que um indivíduo?

“‘Viver num grupo é caro, em muitos aspectos, de modo que as formigas devem obter algum benefício de fazê-lo’, disse Pratt. ‘Ao compartilhar a carga de tomada de decisão, as colônias evitam os erros que um animal solitário faz quando capta muita informação. O que é incrível sobre essas formigas é que nós podemos ver exatamente como elas fazem isso, tendo certeza de que nenhuma formiga tem que processar mais informações do que é capaz’”.

“Pratt acrescentou que este é um problema que as formigas podem resolver, mas que há outros problemas que elas enfrentam com os quais nós podemos aprender”.

Meu Comentário: Na natureza, a preferência é dada apenas ao grupo, e não ao indivíduo, porque não há nenhum livre arbítrio lá. Mas é o contrário no caminho espiritual: a escolha depende do indivíduo. Assim é na sociedade humana: todas as decisões devem ser tomadas em conjunto, através do resultado médio, mas a direção do movimento espiritual deve ser dada por aquele que vê esse caminho, aquele que já atravessou; isto é, o espiritual caminho é ditado pelo líder (Moisés).