A Quem Devo Eu Agradar?

De acordo com a sabedoria da Cabalá o ideal é “agradar ao Criador”. Isto significa que temos de nos restringir e receber a Luz Reflectida, o que por sua vez quer dizer estar preparado para aceitar a Sua forma, a fim de Lhe trazer contentamento. Este é o nosso objectivo; todos os esclarecimentos e todas as nossas acções são destinados a ‘agrada-Lo’. É o mesmo no nosso mundo quando querendo agradar a alguém, aceitamos os seus desejos como sendo os nossos próprios desejos.

Mas geralmente, o ideal no nosso mundo é ‘exibir-se’ diante dos outros, de acordo com os seus valores, quer seja na riqueza, no respeito, no controlo ou conhecimento. Como podem as pessoas alcançar sucesso e grandeza? Elas fazem-no ao sentir que “eu” sou importante. Podemos ver isso claramente na nova geração que cresce com instintos naturais na procura de valores. Ao descobrir o que é importante para os outros, o jovem anseia pelo sucesso na escala dos valores que a sociedade dita.

Então a quem nós queremos vangloriar primeiro, ao ambiente ou ao Criador? Esta é a diferença entre o mundo e aquele que anseia pela correcção com a ajuda da sabedoria Cabalá. Nós queremos avançar e ser compatíveiL com o Criador, ser igual a Ele, e com isso trazer-Lhe contentamento. A semelhança apenas é possível, graças á Sua força. Nós temos que praticar as acções certas para que a Sua força nos influencie e nos faça semelhantes a Ele.

Este trabalho é chamado de “Torá e os seus mandamentos”. Torá é a Luz que Reforma, o que significa a Luz que nos corrige. Por outras palavras, nós queremos nos corrigir a nós mesmos e não o mundo. Esta é a grande diferença entre aqueles que lidam com a sabedoria Cabalá e os que lidam com qualquer outro método de estudo.

A sabedoria da Cabala é o método para a correcção do homem. A pessoa avança para o nível em que ela se corrige a si própria, tornando-se semelhante ao Criador. Esta é a razão pela qual ela necessita da sabedoria Cabalá, a sabedoria da Luz. Se ela não tiver como objectivo a autocorrecção, então ela não lida com a sabedoria da Cabalá mas com outra coisa qualquer.

É aqui que reside a grande diferença entre todas as relações no mundo e o trabalho das pessoas com o “ponto no coração” que estudam e cumprem a sabedoria que encontram na Cabalá. Para essas pessoas o importante é a constante mudança interna. Os outros tentam melhorar as suas vidas usando os que os rodeiam. Existe aqui uma enorme diferença. Enquanto o mundo apresenta a “percepção moral” nós avançamos de acordo com o método da Torá, o que significa de acordo com a Luz que Reforma, ou por outras palavras com o método da Cabalá.

Retirado da 4ª parte da Lição diária de Cabala 29/08/12, Artigo “Exilio e Redenção”

Comente