Unidade Com Preenchimento

Dr. Michael LaitmanPergunta: Com relação ao público em geral, o nosso método deve ser o meio pelo qual eles serão abastecidos com necessidades básicas como alimentação, segurança e saúde. Como isso os ajuda a revelar o mundo espiritual?

Resposta: Elas revelam o mundo espiritual de forma mais passiva do que nós.

Nós nos tornamos conectados com o superior para trazer a Luz que Reforma e nos assemelharmos a Ela. Nós passsamos esta Luz adiante, levando o método de correção às pessoas. Elas executam apenas as medidas necessárias, sob a nossa direção, não se importando com a Luz, e esta prática de conexão é suficiente para levá-los ao seu ambiente. A Luz vai afetar e avançá-los ao entendimento e sentimento, e depois eles vão querer recebê-la para se mover em direção à unidade e à revelação do Criador, como está escrito: “Todos Me conhecerão, jovens e velhos”.

Assim, nós devemos transmitir o método da unidade às pessoas, para que elas se sintam bem. Nós não podemos explicar o que o “bem” realmente significa; no entanto, a Luz que Reforma reside nessas atividades, e devido a isso, as pessoas vão se mover cada vez mais na interpretação de seu benefício até que cheguem ao Bom Que Faz O Bem.

Pergunta: Como isso se funde com as necessidades das pessoas simples, por exemplo, por alimentos mais baratos?

Resposta: Nós explicamos como se unir para que o alimento se torne mais barato. Claro, ninguém quer se unir, mas esta é a condição se quisermos obter algo, e é por isso que a pessoa paga esse preço. Então, continuando a agir na mesma direção, ela descobre que a unidade é um tesouro em si mesmo: não como uma ferramenta para ajudá-la a conseguir alguma coisa, mas como um estado. Esta é a forma como a Luz age, dando-nos uma nova compreensão.

Então, vamos explicar para as pessoas que unidas elas vão ter muitas vantagens. O apoio mútuo irá incutir nelas um sentimento de segurança; sua vida se tornará melhor, mais segura, etc. Claro, você tem que pagar por isso, através da medida de conveniência pessoal, da partilha do seu egoísmo, mas isso é fácil e atraente com a participação geral. A força das massas faz o trabalho. Então, tendo se aproximado da realização, as pessoas vão ver que ela realmente traz benefícios a elas, que a solução para os problemas foi encontrada.

Não haverá repetição do cenário da União Soviética ou dos Kibutzim israelenses; o roteiro da unidade é apenas em prol de uma vida melhor. Afinal, hoje nós estamos engajados no processo, e somente através da nossa participação as pessoas se reúnem de modo que seja bom e útil para o desenvolvimento. De repente, elas vão sentir que a unidade as atrai, porque é aí que reside a raiz superior, um estado mais elevado, algo que as preenche com o espírito da vida. Portanto, elas vão avançar.

Pergunta: Onde nós precisamos começar nossas explicações para envolvê-las no processo?

Resposta: Nós precisamos desenvolver uma abordagem que permita explicar adequadamente às pessoas que a unidade pode melhorar significativamente a sociedade, para alcançar descontos e intercâmbios mutuamente benéficos, aprendendo a ajudar uns aos outros, em vez de pagar dinheiro a alguém, etc. Alguém assumirá voluntariamente um clube para crianças, outros também contribuirão e seremos capazes de viver uma vida normal, sem dinheiro, descontado pela crise. Nós vamos sentir a necessidade e os benefícios da reciprocidade.

Claro, sem a Luz que Reforma, sem a intenção de se unir seriamente, as pessoas “fugiriam” depois de terem utilizado uma a outra. Mas aqui, graças a nossa liderança, as pessoas vão sentir a necessidade do crescimento interno. Repetidamente, elas vão descobrir os desejos mais elevados que exigem satisfação, por enquanto egoísta. Então, gradualmente, elas chegarão à intenção altruísta, de Lo Lishma para Lishma (de ‘não para o Seu nome’ a ‘para Seu nome’).

Assim, todo mundo passa pelo mesmo processo, apenas o ponto de partida delas está abaixo do nosso ponto de partida. Nós começamos com o estado de “Israel”, com as aspirações “direto ao Criador” (Yashar-El). Nós temos o desejo de revelar o mundo espiritual. Elas não têm essa atração, e é por isso que temos que trazê-las junto, para sermos o que se chama “Luz para as nações”. Nós conduzimos a Luz nas ações de unidade, através das quais treinamos pessoas. Essas ações beneficiam as pessoas, e a Luz oculta nelas desenvolvem as pessoas.

Da 4ª parte da Lição Diária de Cabalá 05/08/12, “Introdução ao O Livro do Zohar

Comente