A Relação Entre A Linguagem Da Cabalá E A Linguagem Da Educação Integral

Dr. Michael LaitmanPergunta: Os nossos alunos ensinam Cabalá, participam de discussões de grupo e estão engajados na educação integral. Isso não contradiz um ao outro?

Resposta: Eles ensinam a mesma coisa, mas em linguagens diferentes. Se eu estou falando sobre o mundo espiritual, mencionando Tzimtzum (restrição), Masach (tela), Zivug de-Haka’a (acoplamento de golpe), ou seja, todos os tipos de ações espirituais, eu estou falando sobre como eu, que sou um Partzuf (desejo), contraio este desejo, coloco a tela sobre o meu egoísmo, e a partir deste ponto trabalho com outras pessoas. Essa é a chamada “qualidade de doação”. No começo, quando me elevo logo acima do meu ego, isso é chamado de Luz de Hassadim (Misericórdia), e quando eu começo a trabalhar com ele para doar, isso é chamado de Luz de Hochma (Sabedoria).

E não há diferença aqui. Só agora estou começando a entender como as pessoas ainda precisam se adaptar à relação entre a linguagem da Cabalá e a linguagem de educação integral que agora introduzimos.

A essência é a mesma. É que a linguagem é um pouco diferente porque o método integral fala sobre o nosso nível humano onde usamos outras palavras. E quando falamos sobre os níveis espirituais, estamos falando sobre as mesmas qualidades, as mesmas forças, as mesmas ações, apenas em unidades de medida porque podemos medi-las no mundo espiritual.

Em nosso mundo, não posso medir o quanto eu sou repelido ou atraído por você, o quanto estamos conectados, e como sentimos a distância entre nós em relação a ontem, hoje e amanhã, etc. Não podemos medir isso, e no mundo espiritual, tudo é mensurável.

É por isso que a linguagem da Cabalá é uma linguagem científica precisa, mas ela simplesmente não funciona em nosso estado atual, porque não podemos medir nada em nosso mundo com as ferramentas precisas que existem no mundo espiritual. Em nosso mundo, tudo só pode ser medido pelos nossos sentidos e dicionários terrestres.

Da Lição Fundamentos da Cabalá 15/07/12

Comente