Um Salto Para Uma Nova Dimensão

Dr. Michael LaitmanComentário: Antes de saltar de paraquedas, a pessoa precisa preparar sua mente para o salto, e há um instrutor que a ajuda nisso. Normalmente, são os professores quem muitas vezes empurram seus alunos em direção ao passo decisivo. Até onde eu entendo, a coerção é proibida no método integral, e um professor, uma pessoa que já existe dentro da sensação integral, não tem o direito de fazer tais coisas.

Resposta: Como eu posso empurrar um estudante? Ele deve se esforçar por si mesmo, fechar os olhos e saltar do avião.

Ele precisa fazer um esforço interno, concentrar-se de tal maneira para reconhecer a necessidade de se unir com os outros. Somente nesta união, quando ele salta para fora de si mesmo, não de um avião, numa associação e integralidade, além de si mesmo e do outros, da recepção para a doação, quando ele faz essa inversão, esse salto, mas ao mesmo tempo se transforma de dentro para fora, só então ele pode experimentar isso.

Além disso, há uma força na natureza que não pressiona, mas nos ajuda a fazer esta mudança, esta transição de fase. Ela age somente com a condição de que exijamos a sua influência e ajuda. Esta é a chamada MAN (oração) que precisa ser formada na pessoa, isto é, uma necessidade urgente de mudar a si de recepção, sendo egoísta como uma célula cancerosa, para a doação, sendo compassiva, emanadora e preenchendo todos os outros.

Esta força é capaz de nos mudar e ela existe na natureza. Mas ela não existe em cada um de nós separadamente; ela só aparece quando nos reunimos, e em nosso círculo criamos uma comunhão entre nós, o nosso esforço comum dirigido à mudança. Então, cada um de nós e todos nós juntos passamos por essa mudança: nós nos tornamos um todo comum. Depois, ao nos afastarmos dela, nos tornamos egoístas novamente.

Assim, esta força nos constrói num todo único, sem alterar cada um de nós separadamente, mas precisamente o grupo inteiro de pessoas que se apóiam mutuamente e elevando este objetivo, criando uma demanda tão comum que realmente atrai até eles a força da natureza que os transforma. Mas para que isso nos influencie, nós precisamos ter acumulado certo potencial para isso. Daí a força nos mantém. Esta é a força doadora da natureza.

Duas forças existem na natureza: recepção e doação. Nós nunca usamos a força de doação. Ao desejar satisfazer a nós mesmos, nós sempre usávamos apenas a força egoísta e lidávamos apenas com ela. Agora, nós estamos perdendo gradualmente o desejo de trabalhar com ela e, desta forma, estamos chegando à revelação da próxima força.

Em nosso método, isto é conhecido como as duas linhas, onde a linha da esquerda é a que recebe e a da direito a que doa. Com a ajuda destas duas linhas, nós começamos a trabalhar no respeito mútuo e subimos à nova dimensão ao longo dos degraus da escada da realização, sensação e realização.

Da “Discussão sobre Formação Integral” # 33, 25/05/12

Comente