No Coração Dos Argumentos Do Mundo

Dr. Michael LaitmanPergunta: Recentemente, você geralmente menciona que o mundo está avançando rapidamente, e que estamos ficando para trás. O que fazemos para perceber isso?

Resposta: Eu tento expressar isso em meu blog, onde cito os eventos mais recentes cobertos pela imprensa e dou um pequeno comentário. Na verdade, meus comentários são muito semelhantes, não há nada de especial, mas quando alguém os lê ou rola o blog, ele fica com a impressão da dinâmica mundial. É exatamente isso que eu busco: insistir com as pessoas sobre os problemas atuais. Pessoalmente, eu também faço isso para me manter no meio desses problemas.

Isso vai mudar em breve. Muitos fatos não podem mais ser escondidos, uma vez que é impossível esconder tudo.

Isso provoca um antagonismo enorme, uma batalha secreta muito aguda e complicada entre os sociólogos, políticos e os ricos, uma vez que há várias décadas o mundo tem sido gerido pelos ricos e vemos agora para onde eles nos levaram.

Os políticos servem a eles, porque eles não podem fazer nada por conta própria. Ninguém pode resistir ao dinheiro; todo mundo precisa dele. Como resultado, o mundo está onde está.

Hoje, nós estamos enfrentando um grande problema: nós temos que pagar por isso! Em russo, isso se chama “razborka”, um termo da máfia que reflete um jogo de acusações sobre “De quem é a culpa?”. O culpado é um conjunto de pessoas ricas que assaltou o mundo e suprimiu políticos.

Por outro lado, em certa medida eles inadvertidamente impediram guerras, uma vez que aqueles que pensam em lucros têm medo de guerras, de modo que não deixam os políticos expandir suas ambições. No entanto, neste momento, nem os círculos de pessoas ricas, nem os políticos, têm alguma ideia do que fazer a seguir.

Por mais estranho que possa parecer, nós temos que vir a tona neste momento, uma pequena, “inútil” e insignificante organização ideológica. Realmente, quem e o que somos?

No entanto, você verá que as nossas ideias serão percebidas como as mais realistas; além disso, ninguém será capaz de implementá-las. Nós estamos totalmente abertos: todos estão convidados a navegar na Internet, a tirar tudo o que desejam de nós, mas ninguém vai “roubar” nada de nós, embora estejamos ansiosos para dar aos outros, de modo que eles possam iniciar a sua aplicação.

Ninguém além de nós pode fazer mesas redondas e reuniões de união, uma vez que não possui poder interno, da fonte, algo que a nossa organização tem. Portanto, nós estamos prestes a iniciar um grande trabalho e estamos enfrentando um período de tempo muito sério.

Pouco a pouco, haverá alguma tensão se espalhando pela Europa. Ela vai ser sentida nos EUA e, posteriormente, no Canadá. De forma lenta, as pessoas vão começar a pensar nesses problemas. No entanto, não temos que esperar por isso, uma vez que não queremos que o mundo siga o caminho do sofrimento. Pequenas aflições são necessárias para fazer as pessoas abrirem seus ouvidos, mas não mais do que isso.

De uma “Conversa durante a Refeição em Toronto” 19/06/12

Comente