Nem Tudo Tem Um Preço

Dr. Michael LaitmanPergunta: Por que a qualidade é mais importante que quantidade na espiritualidade?

Resposta: Porque a realização da Divindade é qualitativa e não quantitativa. Na verdade não existe uma quantidade; é tudo um. Há um desejo e uma Luz e a conexão entre ambos os torna um. Todo o nosso trabalho é qualitativo.

Graças a sua correção, a criatura aprende a essência do Criador e a atitude em relação a Ele dentro da Luz superior. Tudo o que foi inicialmente criado dentro do desejo de receber, de acordo com o desejo do Criador, foi para revelá-Lo em certa medida. Ele mesmo, Atzmuto, ainda é inatingível, mas o Criador dedicou uma parte de si mesmo para a criação. Assim, o desejo de receber que deve ser preenchido ao máximo foi criado a fim de descobrir quem o criou. Nós não podemos fazer mais que isso. Os Cabalistas afirmam que há subidas adicionais, mas não sabemos nada sobre isso.

Assim, toda a nossa realização é qualitativa, e não há cálculos nela. Apesar de usarmos números, nós realmente contamos revelações qualitativas. Mesmo em nosso mundo, se checarmos as coisas com cuidado, veremos que existem apenas parâmetros qualitativos e não quantitativas. Se entendermos que as coisas não são exatamente as mesmas, os cálculos quantitativos tornam-se impossíveis.

Mas o nosso discernimento e a nossa realização são fracos: Nesse meio tempo, nós não discernimos parâmetros qualitativos e não sabemos como abordá-los. Só mais tarde, a partir do vaso cheio, eu serei capaz de descobrir a qualidade das coisas e defini-las com precisão, uma vez que tudo será parte de mim. Enquanto isso, nós trabalhamos de acordo com a quantidade.

Pergunta: Então, como podemos medir a qualidade?

Resposta: Ela só é revelada na profundidade do desejo. Mas já que não temos outra escolha, nós a descrevemos em termos quantitativos: “125 graus”, “6000 anos”, “600.000 almas”, etc. Toda a nossa linguagem egoísta se baseia em conceitos quantitativos, e a qualidade não importa. No passado ela era importante, mas desde a Idade Média e mesmo algum tempo antes, nós começamos a nos desenvolver apenas quantitativamente, enquanto a qualidade tornou-se menos importante.

Da 4ª parte da Lição Diária de Cabalá 09/07/12, “Introdução ao Livro do Zohar

Comente