Os Obstetras Da Humanidade

Dr. Michael LaitmanO grupo é muito importante para nós porque pode se tornar um “obstetra espiritual” para todos, a força que nos tira da sensação apenas deste mundo para uma sensação adicional de uma realidade externa. Se não fosse pelo grupo, nós sentiríamos dor, pressão e problemas no “ventre” deste mundo, até finalmente encontrarmos a força que poderia nos fazer nascer.

Portanto, mesmo se o nosso mundo estiver cheio de sofrimento, por si só não é suficiente para nos fazer nascer no mundo espiritual, isto é, dar-nos a percepção “extracorpórea”. O poder do sofrimento não é suficiente; nós precisamos de outra força.

Hoje nós estamos vivenciando o nascimento espiritual de toda a humanidade, e o nosso grupo, o grupo mundial do Bnei Baruch, tem que se preparar para o papel de “obstetra” para o mundo inteiro. Nós estamos sendo preparados para isso agora, ao sermos desenvolvidos mais rapidamente do que o resto da humanidade. Nós estamos sendo empurrados um pouco por trás e, principalmente, estamos sendo puxados pela frente.

Ao contrário dos outros, nós não apenas experimentamos problemas nesta vida, mas também sentimos a força que nos puxa para frente. Este é o “obstetra”, que quer nos ajudar a nascer mais rápido, para que possamos sair e nos tornar o “grupo obstetra” para toda a humanidade, ajudando-a a sair do ventre. É assim como as coisas são hoje.

Assim, nós devemos entender que fomos despertados apenas por uma razão: para que no futuro ajudemos o mundo. É só por isso que cada um de nós foi recompensado com a força que leva a pessoa deste mundo para o mundo superior. Todas as nossas ações devem estar coordenadas com o nosso grupo, com todos os outros grupos, e com toda a humanidade.

A humanidade está passando por um período de grande sofrimento e pressão, mas não há nenhuma força para tirá-la disso, apenas a força que empurra desde dentro. No seu conjunto, ela sofre à toa. As pessoas estão se perguntando: “O que devo fazer agora?”. E elas não têm resposta. Isso preocupa as conferências do G8 e do G20 e as conferências de líderes mundiais, cientistas, filósofos e cientistas políticos; todos estão investigando, mas já que não há força de tração, eles não sabem o que fazer. Todo mundo tem sua própria filosofia, o seu próprio ponto de vista, mas eles não têm solução.

Para nós é um sinal de que temos que acelerar o nosso desenvolvimento e nascer o mais rápido possível, a fim de ajudá-los. Baal HaSulam fala sobre isso nos artigos “A Arvut (Garantia Mútua)”, “A Paz”, e em outros lugares. No final, este é o nosso papel. Portanto, cada um de nós deve se sentir responsável e entender que existe pelo objetivo maior e não pensar no benefício pessoal, mas sobre como se tornar um parceiro da Luz de Ein Sof (Infinito). É somente através de nós que isso pode influenciar toda a humanidade e tirar as pessoas do útero deste mundo de escuridão, de modo que o nascimento seja tranquilo e sem complicações. No nosso mundo também, dar à luz é uma coisa muito perigosa.

Vamos esperar que sejamos capazes de ajudar a humanidade a tempo. Pois sem isso, como diz o Baal HaSulam, pode haver guerras nucleares mundiais, desastres naturais, adversidades e outros desastres. A razão é que a força externa, a parteira, que é o nosso grupo, não está pronto para se tornar o condutor do processo de nascimento, enquanto ao mesmo tempo, a pressão interna, as “dores de parto” estão aumentando.

Portanto, nós temos que ser muito sérios e nos sentir responsáveis, entendendo que somos contra. Por um lado, a Luz superior exige a nossa cooperação com respeito à humanidade e a cada membro do grupo. Nós não vamos nascer ficando sentados e esperando um pelo outro. É somente através dos esforços coletivos que isso vai acontecer com todos. Por outro lado, a humanidade está com raiva, esperando furiosamente por nossa ajuda.

Da Convenção em Miami 23/06/12, Lição 1

Comente