Shavuot É Cheio De Luz

Dr. Michael LaitmanRabash, Carta 52: E pelo êxodo do Egito, eles receberam o nível da fé… e depois da Páscoa, o trabalho de purificação começa em preparação para a recepção da Torá. E quando a Torá está vestida com alma de uma pessoa, este é o momento de Shavuot, o tempo da entrega da nossa Torá.

Até a Páscoa, o período de “escravidão no Egito” continua, o que significa que a pessoa sente problemas e golpes por causa de seu ego, de modo que vai querer se separar dele e elevá-lo para o atributo de doação. A pessoa cada vez faz novos esforços através do grupo, querendo subir acima do seu ego e ser incluída na conexão. Este é o trabalho no Egito, que continua até a sua medida completa, onde a Luz dá À pessoa o poder de correção.

Mas essa é só a subida acima do seu ego, que o feriado de Páscoa simboliza. Então, nós começamos a contar 49 dias até o feriado de Shavuot, quando nos afastamos de nosso ego e subimos ao nível de Bina. Os laticínios que comemos em Shavuot simbolizam a doação: um feriado cheio de Luz.

Assim, na Páscoa deixamos a “linha esquerda”, e em Shavuot recebemos o início da “linha direita”. Então nós recebemos a Torá, o que significa a “linha média”. Então, podemos conectar o nosso ego com o poder da Torá, com a Luz que recebemos de Bina, que reforma, e continuamos a construir a nós mesmos.

O feriado de Shavuot parece leve e “arejado”: nós usamos roupas brancas e comemos laticínios; tudo simboliza doação, Luz e “linha direita.”. A pessoa ainda não adquiriu os vasos; ela não descobriu o ego. O primeiro contato com a “linha direita”, com a Luz, não é real até que preenchê-la na “linha média”, que nós temos que construir por nós mesmos. A pessoa toma da “linha esquerda” as partes que pode anexar à “linha direita”, e com a ajuda da Luz, realiza essa conexão, recebendo uma alma, um vaso que lhe permitirá doar.

Todos os feriados que temos simbolizam certo nível no qual, depois de termos realizado o estágio anterior do desenvolvimento numa linha, passamos para a outra linha, a fim de formar a terceira linha. Então, nós vestimos essas três linhas em nossa percepção da realidade de acordo com a linha do tempo.

Da 3a parte da Lição Diária de Cabalá 24/05/12, Escritos do Rabash

Comente