Quem Cria O Déficit?

Dr. Michael LaitmanPergunta: Inicialmente, todos os recursos úteis são ilimitados, mas as pessoas criam um déficit através das más intenções e determinadas flutuações. Coisas que pertencem à humanidade e que deveríamos receber de graça tornaram-se artificialmente limitadas e inacessíveis.

Assim que algo se torna deficiente, imediatamente deixa de ser igualmente distribuído, e todos que podem começam a acumulá-lo. Aqueles que não têm, não o terão. No final, todos sofrem, tanto aqueles que lucram com isso porque o excesso não conduz a nada de bom, quanto aqueles que não têm porque não são preenchidos. Isso se aplica a tudo.

O que uma pessoa precisa? Ela precisa de segurança, paz, atenção, família e alimentos. Todas essas coisas começaram a exigir um esforço enorme.

Quanto à paz, nós perdemos a paz. Trabalhamos 24 horas por dia, sete dias por semana. Quanto à segurança, a segurança é um recurso fundamental, mas porque eu não estabeleço uma relação com meu vizinho, ele tem uma arma, e eu tenho uma metralhadora. Você pensaria que alguém iria lucrar com a venda de armas, mas no final, ele é morto quando a bomba cai sobre ele.

Existe uma solução para sair deste beco sem saída? Esses problemas podem ser resolvidos pela educação?

Resposta: Se hoje todos nós estamos sendo empurrados para um déficit que está sendo usado para nos governar e controlar, então devemos nos perguntar: Será que podemos resistir a essas forças? Não é fácil resistir a elas.

Por outro lado, vemos que as crises chegam e corroem as bases das pessoas que tentaram criar esse sistema de governo, que tentaram lucrar e ditar tudo para a humanidade. No final, a bomba realmente também cai sobre elas. Em outras palavras, elas também estão totalmente incertas sobre o amanhã.

Acontece que aqui nós nos deparamos com certas leis da natureza. A razão para isto é o nosso egoísmo, que nos impulsiona e nos empurra constantemente para frente. As pessoas tentam se manifestar de alguma forma, da maneira melhor e mais rentável para elas.

No entanto, no final, nós encontramos dois parâmetros aqui: o egoísmo de forma gradual e constante se desenvolve em nós de uma geração para outra e ao longo de toda a vida de cada geração. Deste modo, nós diferimos do nível animal. À medida que nos desenvolvemos, nós também tentamos explorar o egoísmo com a nossa mente e sentimentos, para transformá-lo em algo que vai nos ajudar a alcançar poder, fama, conhecimento e liberdade máxima.

Como regra, isso acontece ao nos compararmos uns com os outros. O nosso egoísmo é ajustado deste modo. É por isso que todos os movimentos da humanidade e de cada pessoa individualmente são apenas isso. Uma pergunta surge: será que vamos ser capazes de continuar a existir neste paradigma?

Você diz que os recursos naturais, como petróleo, gás, bobina, metais, e qualquer recurso natural são ilimitados, mas vemos que eles são finitos. Nós até mesmo previmos o seu fim. Os cientistas dizem que vão terminar em algumas décadas.

Eu baseio as coisas que digo em dados fornecidos pelos meios de comunicação. Eu não sou membro de outros círculos. Para ser honesto, eu não estou interessado neles. No entanto, em geral, esta é provavelmente a maneira como as coisas são.

Talvez isso seja feito de propósito. Os preços aumentam e as pessoas estão convencidas de que os recursos são limitados, a fim de ganhar com mais aumento e lucro, investindo-se menos. Eu não sei.

Claro que, em geral, estamos chegando a um ponto hoje, em que a própria natureza está nos mostrando através de uma crise global que somos globais, conectados entre nós. Nós dependemos uns dos outros.

Eu acho que a economia não é o problema aqui, e sim as relações sociais e pessoais entre os indivíduos. Em outras palavras, a humanidade é a causa da crise que estamos vivenciando.

Do Programa de TV “A Crise Global: Um Déficit de Recursos” 01/03/2012

Comente