A Camada Informativa Da Realidade

Dr. Michael LaitmanO homem, por natureza, não deseja simplesmente viver a sua vida, mas quer entender: O que o dirige, através de qual o programa, e com que propósito nos conduz? É por isso que ele estuda a vida, ou, em outras palavras, estuda a Natureza.

Eu habito no mundo e estou exposto à influência de vários fatores. No entanto, como eu estou sendo governado é desconhecido para mim. A criança é movida por impulsos internos, e podemos ver claramente como a natureza inata a põe em movimento. Porém, nos adultos isso é menos aparente.

A questão é que você só pode pesquisar algo se você estiver ao menos um degrau acima dele. Então, é como se eu “absorvesse” o objeto de investigação em mim mesmo, realizasse uma análise e síntese, e tirasse conclusões. Isto é possível porque a minha percepção racional e emocional é maior do que o objeto do meu estudo.

Mas e se eu estou dentro da Natureza, que age em mim e é a fonte dos meus pensamentos e desejos? Neste caso, eu não sei o que vai acontecer comigo no momento seguinte, como a minha vida vai se desdobrar, o que vai acontecer com o mundo no qual dependo de todos. Há informações aqui que eu não posso trazer à minha razão, à minha sensação.

Como posso manter tudo isso sob controle? Afinal, eu estou totalmente confuso, eu não estou tirando da vida tudo de bom que poderia ser extraído. Nós vemos isso pela primeira vez na humanidade, a qual não sabe por que vive, como ou por quê. Mesmo pessoas inteligentes e proeminentes acabam no final acompanhando sua própria rotina.

Assim, nós só podemos examinar realmente a nossa vida com a condição de que vamos estar acima dela. Mas como isso pode ser feito? Aqui nós temos alguns meios de ascensão acima de nossa natureza. Então, enquanto ainda permaneço como eu, eu irei ao mesmo tempo olhar para mim mesmo de cima, a partir da natureza universal, a partir desse reino onde todos os pensamentos e desejos são gerados.

Existem essas pessoas no mundo que realmente sentem o que vai acontecer amanhã ou mesmo daqui a alguns anos. Hoje, os cientistas também estão reconhecendo a presença de certa camada informativa em nossa realidade. Dentro dela, os destinos de cada um de nós e do mundo como um todo estão previstos, todo o programa pelo qual nos desenvolvemos. No entanto, somos incapazes de estabelecer uma conexão com ela por conta própria, e é por isso que até mesmo o futuro imediato é desconhecido para nós. E o mais importante, nós não sabemos como agir corretamente hoje, a fim de garantir esse futuro.

Nas gerações passadas, nós não estávamos particularmente atraídos em conhecer a “camada do programa”. A vida ainda não era tão complicada e confusa, por isso ela era suficiente para nós. Está escrito: “Pois com muita sabedoria vem muita tristeza…”. Hoje, no entanto, por fazermos vista grossa em relação ao que está acontecendo, nós não temperamos o nosso sofrimento; pelo contrário, nós o fortalecemos. Eu tenho um problema: eu não sei o que vai acontecer amanhã e no dia seguinte, como se comportar para que tudo dê certo – e ainda assim, sabendo que isto é absolutamente necessário em nossos dias.

O curso de desenvolvimento nos trouxe a esta fase em que temos que revelar o programa de vida. Sem isso, nós estamos enfrentando a ameaça de perigos e de muito sofrimento. De qualquer maneira, nós amadurecemos o suficiente e evoluímos de tal forma que esta questão nos atormenta e pede nossa intervenção no programa. No final, nós estamos simplesmente sendo obrigados a revelar toda a Natureza, subindo para a camada informativa integrada dentro dela. Só assim nós estaremos tomando decisões e lidando com problemas de acordo com os conhecimentos adquiridos e vamos garantir a boa continuação do caminho.

Da Palestra na Colômbia 29/04/12, “Desenvolvimento Espiritual e em Grupo”

Comente