O Cérebro Distingue Entre O Sagrado E O Profano

Dr. Michael LaitmanNas notícias (de ScienceDaily): “Um estudo de neuro-imagem mostra que os valores pessoais que as pessoas se recusam a negar, mesmo quando é oferecido dinheiro para fazê-lo, são processados de forma diferente no cérebro do que valores que são de bom grado vendidos.

“‘[O] experimento descobriu que o reino do sagrado – quer se trate de uma forte crença religiosa, uma identidade nacional ou um código de ética – é um processo cognitivo distinto’… Os resultados foram publicados na Philosophical Transactions of the Royal Society.

“Valores sagrados estimularam maior ativação de uma área do cérebro associada com processos mentais baseados em regras de certo ou errado, demonstrou o estudo, ao contrário das regiões ligadas ao processamento de custo- benefício…

“Os participantes da pesquisa que relataram filiações mais ativas com organizações, tais como igrejas, equipes esportivas, grupos musicais e clubes ambientais, tiveram atividade cerebral mais forte nas mesmas regiões do cérebro que se correlacionaram com os valores sagrados”.

Comentário: As decisões sobre o que é certo e errado são estabelecidas pelo ambiente e têm um peso maior do que decisões individuais sobre prazer e recompensa. É por isso que a única maneira de mudar a si mesmo é escolher um ambiente adequado.

Um Comentário

  1. Concordo entretanto compreendo kedushin como transformação interior e elevação acima do egoismo. Israel é percepção e conexão intima e profunda com o Eterno numa humanidade sem fronteiras e não apenas um critério étnico nacional.

Comente