Equilíbrio No Nível Dos Pensamentos

Dr. Michael LaitmanPergunta: Você definiu a ordem do mundo moderno da seguinte forma: “A falta de participação mútua nos levou à perda de um ponto de referência”. Será este o resultado final?

Resposta: Esta é simplesmente a consequência da nossa incapacidade de utilizar as duas forças: doação e recepção (que é referida como falta de participação mútua). Isto leva à perda de um ponto de referência, e nós não entendemos onde estamos. A falta de participação mútua significa que a força de recepção e a força de doação dentro de mim não estão equilibradas, e é por isso que não sou capaz de me comprometer com ninguém.

Eu não entendo onde estou por causa da minha falta de equilíbrio interior. Isso ocorre porque eu vejo através dos meus canais de percepção, e quando eles são tortos e desequilibrados, eu vejo um mundo torto e não entendo o que está acontecendo com ele.

Isso é óbvio em funcionários do governo, economistas e banqueiros, que não são capazes de encontrar o caminho para o nosso mundo. Eles não vão encontrá-lo! Eles farão o que puderem para esticar as coisas e adiar o fim, tanto quanto possível. Desta forma, eles vão continuar caindo em estados ainda piores até que milhões de pessoas saírem para as ruas e começarem os problemas no nível de uma guerra mundial, epidemias e cataclismos naturais.

Isto é sobre o mundo das forças, e nós possuímos a maior força em toda a natureza. À medida que equilibrarmos as forças dentro de nós no nível humano, o nível mais alto de todo o sistema, nós equilibramos o universo inteiro, em todos os outros níveis da natureza: animado, vegetal e inanimado.

Isto é porque nós estamos no mais alto grau de poder e compreensão. Nós temos a capacidade de estabelecer o equilíbrio entre as forças mais delicadas que existem na natureza: o poder do pensamento. Todas as outras forças são inferiores ao poder do pensamento. Essas são forças muito corporais ativados pelo poder do pensamento.

Este poder não é o poder dos nossos pensamentos, mas do pensamento contido na natureza, o programa comum, o motor que funciona e gira tudo.

Portanto, nós estamos num ponto especial do nosso desenvolvimento. Até agora, a natureza nos dominou totalmente, e nos trouxe ao ponto mais baixo do nosso desenvolvimento. Agora, nós temos que subir por conta própria e adquirir a força contida na natureza: a força do equilíbrio entre o bem e o mal, entre o egoísmo e o desejo de doar, entre a força de recepção e a força de doação.

Se conseguirmos adquirir este instrumento que vai nos ajudar a combinar estas duas forças, vamos ganhar o poder sobre toda a natureza diante de nós. Afinal, nós e a natureza estamos no mesmo sistema, e estamos nos tornando um elemento ativo na mesma, um elemento vivo, em movimento e em desenvolvimento, que dá força vital a todo este sistema.

Nós podemos chamar esta força de Luz que anima todo este sistema. Então, segue-se que você revive todo este sistema.

Da “Discussão sobre a Educação Integral” # 12, 16/12/11

Comente