O Novo Paradigma Do Universo

Dr. Michael LaitmanO desenvolvimento atual da humanidade nos leva a uma conclusão muito interessante: se antes nós dedicávamos pelo menos dez horas por dia ao trabalho, hoje a nossa atitude em relação a ele deve mudar em sua própria origem. Não deveríamos procurar por trabalho. Cada pessoa tem que trabalhar somente na medida necessária para garantir uma qualidade de vida normal e digna.

Isso não é o mínimo, mas precisamente o padrão aceito como necessário. Nós não nos esforçamos em adquirir acima desse nível, entendendo que essa é a única maneira de entrar em equilíbrio com a natureza circundante.  O equilíbrio entre a força de recepção e a força de doação – a quantidade que cada um recebe da sociedade é a quantidade que dá a ela em retorno – nos equilibra, e equilibra toda nossa humanidade, em relação à natureza.

Como consequência, uma grande quantidade do tempo da pessoa ficará livre. O vazio resultante deve ser preenchido através da conquista da sua harmonia. A pessoa tem que se desenvolver interagindo e se unindo com outras pessoas. E o fato de que sete a oito horas do tempo diário das pessoas ficará livre e permanecerá vago é algo que já foi proposto com antecedência pelo programa da natureza. Não é por acaso que nós desenvolvemos nossa tecnologia, comunicações, negócios e serviços internacionais de tal forma que podemos, enquanto trabalhamos literalmente duas horas por dia, suprir a nós mesmos com tudo o que é necessário.

Isto é preparado pela natureza, e nós temos que ver isso como uma realidade objetiva. O tempo livre é especificamente destinado para nos levar ao equilíbrio necessário. Assim, nós revelaremos um nível totalmente novo de existência na natureza: o nível do seu plano, a governança superior. Começaremos a sentir os mecanismos que governam todo o universo, inclusive nós.

Nós precisamos explicar isso às pessoas e durante certo tempo conduzi-las em direção a uma nova percepção na vida. Esse é o paradigma moderno que as pessoas necessitam entender e se acostumar. Elas precisam mudar absolutamente todos os seus pensamentos, planos e atitudes em relação à vida, o mundo, e tudo o mais. Em outras palavras, o ideal mais importante, o valor mais supremo deveria ser “nós” – a conquista da união entre nós e o equilíbrio com a natureza.

Da “Palestra sobre Educação Integral” 12/12/11

Comente