Espiritualidade está Só Entre Nós

Baal Hasualm, “Arvut (Garantia Mútua)” (versão resumida): O Senhor falou “Agora, pois, se quereis dar ouvidos à Minha voz, de fato, e guardardes a Minha aliança, então sereis Meu próprio tesouro dentre todos os povos, e vós sereis para mim um reino de sacerdotes e uma nação santa”. E todo o povo respondeu, e disse:” Tudo isso, faremos”. “Essas palavras não parecem cumprir o seu papel, porque o senso comum dita que se um amigo se oferece a outro para fazer algum trabalho, e ele quer que ele concorde, ele deve dar-lhe um exemplo da natureza do trabalho e sua recompensa. Só então o receptor o examina, seja para recusar ou aceitar”.

“Quando começamos a trabalhar com os vasos, eles não estão redondos ainda, porque eles estão divididos em três partes: Cabeça, internalidade e fim. Como um todo, nossa realidade está na forma de uma pirâmide que é feita de cinco camadas de aspereza: raiz, um, dois, três e quatro. Esta é toda a realidade.

O ponto no coração (*) desperta nos vasos mais puros e ele pode atender a correção sobre os níveis de raiz, um e dois. Juntos, eles compõem a parte chamada “GalgaltaEynaim”,(GE), ou “Israel”, que vem das palavras em hebraico “KelYasher” significado “direto para o Criador.”  Por sua natureza, eles são os vasos de doação.

É claro, os vasos mais leves de Israel são os primeiros que despertam para a correção. A correção em si é realizada pela Luz superior, que influencia os pontos em seus corações para que eles se despertem. Nestes tanques há o nível dos antepassados ​​que não precisam de qualquer preparação, e há também o nível dos filhos que já têm que trabalhar em grupo ou como um povo, para percorrer o peso do coração ou para descobrir a “escravidão egípcia”, a fim de unir e fazer uma aliança entre eles em torno do Monte Sinai, e depois subir para os níveis do primeiro e segundo templos.

E assim, o vaso de Galgalta ve Eynaim chega ao fim da correção Gmar Tikkun, e então é quebrado e cai nos vasos de recepção, em um estado de exílio. Depois, há a mistura, a incorporação mútua dos vasos.
No final deste processo, depois de 2000 anos, vem o ano de 1995, o ponto a partir do qual o esclarecimento e a correção começa.

Diz-se: “e você deve manter Minha aliança e vós sereis o meu próprio tesouro dentre todos os povos. ” Isto significa que os vasos da GE terá de corrigir-se após os 2000 anos da mistura. “Um reino de sacerdotes”,  significa que todos trabalham na doação e uma “nação santa” é a nação que trabalha para o mundo. Assim, eles servem o Criador e as outras pessoas e elas não pertencem a si mesmas em nada.

Elas têm uma única escolha no meio terço de Tifferet, em que vêm para a decisão de dedicar a parte superior para o Criador e para dedicar a parte inferior para servir as outras nações, para que elas também sejam corrigidas para o bem do Criador.

O povo de Israel concordou com isso,  quando eles tomaram para si a correção de todos os desejos, em garantia mútua e em unidade. São os desejos que são revelados contra a unidade, contra a aliança, contra garantia mútua, que pertencem à correção.

Por outro lado, todos os desejos que não pertencem à conexão, por mais “alto” que eles possam ser, são chamadas de “bestial” porque pertencem ao nosso corpo animalesco. No nosso mundo, há os níveis do inanimado, vegetativo, e animado, enquanto no nível do falado, estamos todos conectados uns aos outros. É por isso que apenas os desejos que anseiam por conexão ou estão contra ela pertencem a ele.

Portanto, os desejos sobre os níveis do inanimado, vegetativo, e animado pertencem a este mundo e não o vemos como parte da correção. Por exemplo, se você quiser comer dez refeições por dia, você não tem que superar este desejo, a fim de alcançar o objetivo espiritual. Incide apenas sobre os desejos que são destinados a doação aos outros, ou aqueles que são contra a doação aos outros. Eles são os desejos só espirituais, e só eles são chamados de Adão (homem).

[61542]
Da 4 ª parte da Lição Diária de Cabala de 23/11/11, “O Arvut (Garantia Mútua)”

Comente