Um Salto Para O Futuro

Dr. Michael LaitmanBaal HaSulam, “A Liberdade”: “Isso pode ser comparado a um homem doente que não quer obedecer às ordens do médico antes que entenda por si mesmo como aquele conselho possa curá-lo, e, portanto, começa a estudar medicina. Ele pode morrer de sua doença antes de aprender medicina”.

Suponha que eu viva no fim do mundo numa cabana em alguma aldeia remota, e há um par de outras famílias como eu. Nós gastamos nosso tempo caçando e colhendo frutas e não conhecemos nada exceto este tipo de vida.

Mas, de repente, pessoas civilizadas de algum país desenvolvido vêm até nós com todos os tipos de instrumentos e ferramentas. Para mim eles são como magos que desceram do céu.

A questão é: eu tenho que passar por todo o processo da forma que eles fizeram, ou eu posso adquirir a sabedoria, razão e sentimento a partir deles, além de seus produtos tecnologicamente avançados e, assim, saltar séculos em meu desenvolvimento? Isso é possível?

Claro, eu posso aprender a usar suas ferramentas. Você não precisa de cérebro para isso. Mas nós estamos falando de um desenvolvimento interior, que é ao mesmo tempo emocional e cognitivo: eu posso tentar preencher a lacuna entre nós e saltar os séculos que seus países e o seu povo atravessaram?

Bem, isso é possível com a ajuda da conexão entre nós. Não a aparente conexão externa, mas a verdadeira conexão interna. Assim, nós podemos realmente passar um ao outro a nossa mente e sentimento. Não há nenhuma necessidade de todos passarem por todos os níveis que os outros já passaram. Nós não começamos do zero, mas dependemos da sociedade e do que podemos adquirir dela.

Esta é a nossa salvação. É assim que encurtamos o caminho e aceleramos o desenvolvimento. Em vez de aprender com os problemas, podemos aprender com outras pessoas e adquirir sabedoria. Embora em nosso mundo nós nem sempre passamos ao outro um potencial positivo. Pessoas que estão mais conectadas com a natureza são realmente mais desenvolvidas. Elas são mais delicadas, mais sensíveis, e mais próximas da espiritualidade em comparação com o mundo “civilizado”.

Mas, a coisa principal é a mesma: nós recebemos a razão e o sentimento daqueles com quem nos unimos. Isto é verdade até mesmo no nível corporal deste mundo. Assim, cada passo em nossa comunicação, na conexão entre nós, também se reflete na cooperação mútua. Como resultado, a humanidade se desenvolve mais rapidamente; isso foi revelado de forma mais destacada no século XX com o seu enorme crescimento depois de anos relativamente “lentos”. Tudo isso é resultado dos fios de conexão mútua que foram tecidos entre as pessoas, através dos quais o sentimento e a razão são transmitidos.

Deesa forma, nós também podemos adquirir, por nossa conexão com o grupo correto, a mente e o sentimento dos amigos e assim completar o que não passamos por nós mesmos. Na verdade, não faz diferença quem é “pequeno” e quem é “grande” entre nós. Eu adquiro deles o que eu nunca poderia ter alcançado sozinho Eu sou apenas um ponto no campo de força do sistema geral, e eu adquiro todo o sistema geral deles. Se eu não me conectar a eles, então não há nenhum lugar onde eu possa sentir essa nova dimensão.

Assim, se em nosso mundo se conectar com outras pessoas é benéfico em alguma medida, então na espiritualidade é crucial: somente graças à conexão eu posso adquirir o vaso espiritual.

Da 4a parte da Lição Diária de Cabalá 27/12/11, Baal HaSulam, “A Liberdade”

Comente