Por que Devemos Citar Cientistas?

Dr. Michael LaitmanPergunta: Na disseminação usamos material científico. O que os cientistas dizem é verdade. Qual é a diferença entre nós e eles? O que é que nós adicionamos à sua mensagem?

Resposta: Com a ajuda de diferentes cientistas explicamos a imagem geral da realidade à humanidade: o início, o processo, e o fim do seu desenvolvimento, o egoísmo humano que se tornou global nestes dias e exige que nos conectemos integralmente.

Nós classificamos cientistas e especialistas de acordo com diferentes campos: biologia, zoologia, geografia, ciências sociais, ou económicas. Estas são pessoas respeitáveis, têm uma reputação, e as suas opiniões são muito semelhantes com a nossa mensagem. Por isso, nós publicamos as suas idéias nos nossos sites e no nosso material. Ajuda-nos a estabelecer uma base forte sobre a qual podemos construir a outra parte das nossas explicações.

Na base da evidência científica, com a ajuda de cientistas, nós percorremos o caminho para as massas, para a humanidade. Quando os cientistas confirmam que estamos certos, eles permitem-nos falar sobre processos globais e integrais que obrigam a humanidade a agir.

Todo o cientista está limitado ao seu ramo. Ele descreve apenas um aspecto de um fenómeno, parte da imagem, mas infelizmente ele não apresenta uma imagem completa, global. Por outro lado, nós falamos sobre a matéria da criação: o desejo e o seu desenvolvimento compreensivo através da Luz. Não estamos limitados pelas construções científicas tradicionais. Normalmente, especialistas de diferentes ramos não se entendem, mas nós estamos a lidar com uma ciência única, completa e complexa.

A humanidade dividiu o conhecimento em disciplinas separadas apenas alguns séculos atrás. Até essa altura, não existia tal divisão, e os cientistas estudavam diferentes campos. Eles eram verdadeiros estudiosos. No entanto, o conhecimento humano expandiu-se em tal medida que uma só pessoa não conseguia apreender tudo. Então tivemos de criar uma divisão artificial em diferentes disciplinas.

Mas a sabedoria da Cabalá não divide a natureza e a realidade em partes separadas. No nosso círculo apreendemos ciências de diferentes disciplinas, sejam elas física, biologia, ou economia. Queremos mostrar às pessoas que o mundo é “redondo”, que a crise actual inclui toda a gente, e que hoje nós também temos de ser “redondos” e conectar-nos.

Portanto, nós atraímos cientistas ao nosso ramo. Ao mesmo tempo, contudo, os seus materiais devem ser publicados na Internet independentemente de nós. Depois do congresso começaremos a construir um sistema massivo de disseminação virtual de forma que todos os nossos grupos pelo mundo possam começar a trabalhar nele.

Temos de colocar dados científicos excêntricos em bandas mais amplas e gerais. Hoje por exemplo, falamos muito sobre a crise económica. Contudo, a economia é uma cópia do nosso ego, e os problemas económicos indicam que a crise afecta cada aspecto da nossa vida. Queremos tornar as pessoas conscientes do mal geral, e não nos contentarmos com“esclarecimentos” locais. Queremos mostrar-lhes a sua necessidade por conexão.

Quando falamos sobre as medidas que precisam ser tomadas, a Luz entra em cena. As explicações não vêm unicamente de cientistas, mas de nós. Nós descrevemos a abordagem geral para o que está a acontecer, baseamo-la noutras fontes, e graças à Luz, as pessoas de repente começam a perceber que a vida boa pela qual anseiam é outra coisa, não aquilo que pensavam. Elas percebem que a vida boa é a doação, uma ascensão para outra dimensão. E é a Luz “abrigada” nas nossas explicações que as irá levar a isso.

Da 4ª parte da Lição Diária de Cabalá 29/11/11, “A Essência da Religião e O Seu Propósito”

Comente