Onde Está A Nossa Liberdade?

Dr. Michael LaitmanNós já entendemos que o livre arbítrio não é um termo simples. Nós nascemos com atributos que não escolhemos, numa família e condições que não escolhemos, temos uma educação que não escolhemos … em suma, somos criados e moldados sem ter livre arbítrio.

Como resultado, a pessoa neste mundo é “cozida” por seus pais, o ambiente e a sociedade…  portanto, ela não tem liberdade e não podemos exigir nada dela, afinal, ela é uma máquina. Parece-lhe que ela tem seus próprios pensamentos, seus próprios desejos, suas próprias obras, mas, na verdade, estes são inevitáveis, e ela é obrigada a agir dessa forma.

Então, qual é o propósito da criação? Nós estamos falando de um pensamento da natureza, do desejo, da intenção, da grande sabedoria. Na verdade, o Criador, ou a Força Superior, por definição, tem grande sabedoria, muito mais do que toda a criação que está abaixo Dele.

Quando nós estudamos o mundo, descobrimos uma sabedoria inconcebível nele. Nós só conseguimos “arranhar” a superfície e toda a nossa ciência é baseada nisso. Na verdade, nós não começamos a descobrir as verdadeiras forças, relações e formas, e a conexão que existe nesta realidade.

Portanto, por que o Criador criou o mundo? Para que as criaturas sigam um plano predeterminado? Afinal, o início e o fim já são conhecidos, tudo está predeterminado e nós não temos voz nem livre-arbítrio. Todo o nosso desenvolvimento é predeterminado. Para o Criador o conceito de tempo não existe.

Então, tudo isso é inútil. Podem as criaturas fazer algo de forma independente, de alguma forma ou em algum momento? Algo pelo qualcvalesse a pena criá-las, juntamente com toda esta realidade?

A questão básica é: onde está o nosso livre arbítrio, pelo qual o Criador criou tudo? Os mundos espirituais, as inumeráveis formas ​​e fenômenos e o universo corporal em que vivemos, tudo isso é apenas para que a pessoa realize alguma ação independente em algum breve momento em sua vida? O momento único que dá significado a tudo.

Agora, este momento é evasivo, deixando-nos com uma pergunta para a qual não temos resposta. Mas, se encontrarmos o ponto onde podemos acrescentar um grama por nós mesmos, toda a realidade se iluminará e você descobrirá sua maravilhosa satisfação infinita…

Então, nós temos que descobrir onde está o nosso livre arbítrio. Se nós analisamos isso de forma lógica, a realidade não pode existir sem esta opção. Afinal, não haveria razão para a sábia natureza criar qualquer coisa de outra forma. Nesse caso, não haveria sentido para suas ações.

Nós temos que buscar a nossa liberdade. Sem ela a nossa vida continuará programada, planejada, e continuaremos a ser geridos como marionetes numa corda. Nós temos que buscar o ponto do livre arbítrio e realizá-lo. Esta é toda a meta do homem.

O que é a liberdade? Liberdade de quem? Do Criador e Suas ordens? É claro; enquanto eu estou ligado a Ele, não sou eu. Ele me movimenta. Então, eu não tenho que estar livre de outras pessoas, nem de mim mesmo, mas, em primeiro lugar, Dele. O Criador criou certo estado onde eu posso estar separado Dele, de Seu controle. Então, eu serei livre.

A questão é: o que eu faço com essa liberdade? Que novas habilidades posso adquirir? Com que pensamento, com que sentimento e com que ação eu devo preencher o vazio que é subitamente revelado a mim?

Nós falaremos disso outra hora.

Da 4ª parte da Lição Diária de Cabalá 28/12/11, Baal HaSulam, “A Liberdade”

Comente