Quando O Criador Está Próximo

Baal HaSulam, “O Amor pelo Criador e o Amor para com os seres Criados”: Mas nós ainda não sabemos o que este refinamento é. Com relação ao já mencionado, sabemos que, “de um potro selvagem nasce um homem.” E nós estamos completamente imersos na imundície e baixeza de auto-recepção e amor-próprio, sem qualquer faísca de amor e doação pelo próximo. Neste estado a pessoa está no ponto mais distante da raiz.

Quando se cresce e se educa através da Torá e Mitzvot (mandamentos), definido apenas pelo objectivo de trazer contentamento ao próprio Criador e não para o amor-próprio …

Uma pessoa está no ambiente e na atmosfera certa, perto do grupo, do professor e dos livros, quando lhe é dito o que é a essência de seu desejo, como realizá-lo, em qual direção, para que situação e que meta ir . Então uma pessoa cresce e aprende.

A pessoa vem para o grau de doação ao próximo. Chega-se a esse grau pelo remédio natural do estudo da Cabalá com a intenção altruísta …

Enfim, estudamos a sabedoria da Cabalá com a intenção correta, a fim de alcançarmos a doação mútua e, assim, montar um vaso de acordo com o princípio de “um homem com um só coração. “Tudo o que é chamado de “Torá e mandamentos” serve apenas para construir o vaso corrigido. É por isso que: “.. Ama o teu próximo como a ti mesmo é a grande regra da Torá”. Isso é porque ela pretende fazer um vaso geral corrigido de nós.

 

Então porque é que precisamos de unidade? A fim de doar a e dar contentamento ao Criador. Isso significa que temos de desenvolver os sentimentos corretos entre nós, para desenvolver a atitude certa para o que chamamos de “o Criador”, para que Ele esteja muito próximo e seja querido para nós, para que possamos realmente querer trazer a Ele contentamento e sentir prazer nisso. O grupo pode transmitir esta atitude calorosa a uma pessoa.

Por causa disso a criatura se desenvolve nos graus de alta sublimidade até que a pessoa perde qualquer forma de amor próprio e auto-recepção. Nesse estado cada atributo é para doar ou para receber, a fim de doar. Nossos sábios disseram sobre isso, “Os mandamentos foram dados somente a fim de purificar as pessoas com”.

As ações que realizo a fim de corrigir minha natureza são chamadas de “mandamentos”. Sua finalidade é ajudar a me amarrar, como se fosse com cordas, em todos os meus 620 atributos e todos aqueles que estão fora de mim. Graças a isto posso me tornar a pessoa que doa e conecta todos em um só.

As ações que me conectam com os outros são chamadas de “248 mandamentos positivos” de Bina, que pode estar em qualquer lugar. Então eu uso o desejo dos outros e o meu desejo, a fim de preenchê-los, e estes já são “365 mandamentos negativos”.

Podemos dizer que os mandamentos negativos pertencem a Galgalta ve Eynaim. Hillel disse: “Faça aos outros o que gostaria que fizessem a você.” Primeiro eu me recuso a executar qualquer ação, porque eu não tenho o poder de doar ainda. Então, eu passo para os mandamentos positivos que podem ser resumidos pelo princípio de “amar a teu próximo como a ti mesmo.” Esses já são os mandamentos da AHP, ações para conexão real.

E então uma pessoa se une à raiz, como se diz, “E se apega a Ele”.

[59449]

Da 4 ª parte da Lição Diária de Cabalá de 01/11/2011. “O Amor do Criador e o Amor Para os Seres Criados”

Material Relacionado:

Nós Começamos De Uma Distância

Comente