A Obrigação Do Aluno É Ser Feliz!

Devemos sempre procurar a perfeição! Uma pessoa se desenvolve apenas porque ela sempre anda na linha certa, o que é expresso pela felicidade. Devemos sempre imaginar bons estados: Estados de ascensão, desenvolvimento, espíritos elevados, temor, a grandeza do Criador, e a importância da meta.

Isto é todo o nosso trabalho e preocupação ao qual deve ser destinada não permitindo que o ego nos traga desespero. Isto é muito importante.

Às vezes pode parecer que nos afogamos na auto-crítica e dolorosamente mergulhamos nisso. Estes podem ser considerados sinais de um grande homem trabalhando em si mesmo. No entanto, não estamos trabalhando em nós mesmos, mas sim seguindo o nosso egoísmo.

Ser sério não significa andar por aí com um rosto triste, mas com uma grande tensão, mantendo constantemente o sentimento de grandeza do objetivo. Você deve levantar-se para a imagem da meta desejada como você imagina. Isso deve mantê-lo em constante nostalgia e admiração para alcançar o estado de doação ao Criador, para agradá-Lo como um ente querido.

Ele diz: “Você não terá outros deuses.” Você pode imaginar uma situação em que somente o Criador está na sua frente como o seu objetivo constante? Se assim for, você deve desenvolver a sua atitude para com Ele e entender como e em que condições nesse caso você pode dar a Ele? É somente quando você está junto com os amigos, ansiando por estar com eles. Ou seja, temos um desejo comum, uma direção, em que todos se conectam são atraídos a Ele, a fim de torná-Lo feliz. Afinal, não há mais nada que podemos dar a Ele!

 

Imaginar essa situação e viver com este anseio é o estado inicial do qual a pessoa começa o movimento certo em direção à meta. Isso é chamado de linha direita.

Quando a Luz da esquerda aparece oposta a isso, vamos entender que foi dada a nós para que possamos elevar a linha da direita ainda mais até alcançar a doação real. Podemos alcançá-la somente se a linha esquerda crescer, e nós avançamos acima dela.

[59428]

Da parte 1 da Lição Diária de Cabalá de 1/11/2011, Escritos do Rabash

Comente