Textos arquivados em ''

Como Será A Transição?

Dr. Michael LaitmanPergunta: Nós estamos no limiar de um novo estado. Será que a transição para ele acontecerá sem problemas ou será acompanhada de choques?

Resposta: Isso é algo que eu não posso prever, pois depende da nossa livre escolha. As coisas podem se desenvolver em qualquer direção. Se nós avançarmos corretamente, nos moveremos em direção ao positivo, sendo atraídos para a bondade. Caso contrário, a natureza nos empurrará por trás com os desastres, que podem incluir uma guerra mundial.

Esperemos escolher o bom caminho. Para que isso aconteça, nós temos que fazer o “nosso dever de casa” da melhor forma possível. Além do estudo, nós também temos que dar o que recebemos, trabalhando na disseminação e explicando o que está acontecendo às pessoas. Nós temos que criar conteúdos e colocá-los em todos os lugares, incluindo a internet e mídias de massa.

Cada um que estuda a ciência da Cabalá deve pensar em como transmiti-la. Nós temos que entender quão horrível seria ter esta oportunidade, mas não realizá-la.

Da Palestra #1 de Nova York , 11/09/11

Cada Pessoa Alcançará O Infinito

Dr. Michael LaitmanPergunta: Será que os 99% da humanidade que não sentem a necessidade do desenvolvimento espiritual também atingirão a realização do mal em algum momento e pedirão pela correção?

Resposta: Sim. Isso será exigido de cada um. A correção do mundo reside no fato de que cada um alcance a realização, compreensão e revelação na medida específica inerente a ele. Depois, devido a sua inclusão nos outros, ele alcança a totalidade (100%).

Da lição de 9/9/11, Escritos do Rabash

Uma Escolha Simples: A Solidariedade Ou O Colapso Da Europa

Dr. Michael LaitmanOpinião: (Jacek Rostowski, ministro das finanças Polonês): “Falando ao diário polonês Gazeta Wyborcza na segunda-feira (29 de agosto), o ministro disse: ‘As elites européias, incluindo as elites alemãs, devem decidir se querem que o euro sobreviva – mesmo num preço elevado – ou não. Se não, devemos nos preparar para um desmantelamento controlado da zona do euro’.

“Ele acrescentou: ‘Nós temos uma escolha simples: a solidariedade ou o colapso da Europa’.

“O ministro polonês disse que a solução a longo prazo para a crise é a integração mais profunda.

“‘O problema fundamental da zona do euro não é econômico, mas político’, explicou. ‘A escolha é: uma integração macroeconômica muito mais profunda na zona do euro ou o seu colapso. Não há terceira via’.

“Ele também diagnosticou duas formas de ‘populismo perigoso’ em ação na política da União Européia (UE) – um populismo do sul baseado na irresponsabilidade financeira, e um populismo do norte, baseado na falta de solidariedade com os países do sul.

“Mas ele acrescentou que os países ricos do norte, bem como os membros da UE fora da zona euro, sofrerão se ele cair.

“‘É difícil imaginar algo que possa atingir de forma mais dura a economia holandesa, alemã ou finlandesa do que o colapso do sistema bancário em qualquer país da zona do euro’, disse ele. ‘O colapso da zona do euro seria [também] catastrófico para a Polônia’.

Meu comentário: Cada vez mais os políticos entendem que as circunstâncias nos obrigam a nos unir. A única questão é se o egoísmo pessoal e nacional e o antagonismo nacional os deixarão começar a pensar e discutir uma unificação mais estreita. Será que os interesses egoístas não vão obscurecer a catástrofe global que nos espera se não começarmos a procurar a garantia mútua?

A União Como Método Para Resolver A Crise, Parte 1

Dr. Michael LaitmanOpinião: (Steven Weber e Bruce W. Jentleson, O Fim da Arrogância: A América na Competição Global das Idéias): “A política mundial entrou numa era nova e distinta, onde as idéias e a influência estão ligadas numa competição vibrante e, por vezes, feroz por ascendência.

“Questões essenciais sobre a melhor forma de alcançar a ordem mundial e o que constitui as sociedades justas, aparentemente estabelecidas no final do século XX, foram reabertas no século XXI.

“Os governos são apenas uma entre muitas vozes, e em alguns aspectos, a menos magnética para muitas pessoas, simplesmente porque eles são os menos originais.

“Os Estados Unidos precisam de uma articulação acionável de reciprocidade. Reciprocidade não é altruísmo ou abdicação do interesse nacional. Nenhuma nação pode estar a favor de outras em vez si mesma. Mas, numa era global, é mais essencial do que nunca ter uma reivindicação confiável para usar o seu poder e a posição para a busca de ações e resultados que sirvam interesses comuns.

“Os Estados Unidos serão testados pelo público mundial na próxima década e muito mais do que jamais foram. O mesmo ocorrerá com cada candidato à liderança na competição de idéias.

“Isso nos deixa otimistas. Porque se os americanos compreenderem os termos deste novo jogo internacional, não há realmente ninguém que possa conduzir isso de forma mais eficaz”.

Meu comentário: Em um novo mundo integral, os governos são as formas mais obsoletas do velho mundo, enquanto as massas são muito mais sensíveis à forma de unificação que a humanidade deve aceitar.

Portanto, as massas trarão uma nova forma ao mundo, mas a organização do ambiente externo correto, necessário para a correção das massas, dificilmente é viável sem o governo, já que os meios de comunicação de massa estão em suas mãos. Evidentemente, ao pressionar os governos, as massas os forçarão a criar condições para o ambiente correto, necessário para construir a sociedade da próxima geração.

Amar O Próximo? É Fácil!

Dr. Michael LaitmanPergunta: Onde é que o mundo superior e este mundo entram em contato um com o outro?

Resposta: O nosso mundo e o mundo superior se encontram no desejo das outras pessoas, o qual eu posso conectar aos meus desejos para que se tornem como o meu. É por isso que existe a condição: “Ama o próximo como a ti mesmo”.

O meu desejo primordial é apenas um ponto. Eu não posso receber nada nele; ele não tem volume. Se eu posso conectar o desejo do outro a mim e aceitá-lo como meu, eu atuo de uma maneira muito interessante: eu peço para receber a Luz a fim de satisfazê-lo. A Luz vem, passa por mim, e eu preencho esse desejo. Se eu me conectar do mesmo jeito a um desejo ainda maior, e a desejos cada vez maiores, eu alcanço o mundo do Infinito.

O mundo do Infinito é todos os pontos em todos os corações. Assim, toda a Luz do Infinito passa por mim, e eu sinto essa Luz em todos os outros, nos desejos aparentemente estranhos que, como eu os conectei a mim, tornaram-se meus.

Loving the Other Is Easy

Isso esclarece o significado da máxima: “Ama o próximo como a ti mesmo”: “Tu” (um egoísta) “ama o próximo” (todos os outros, de modo que eles se aproximem de ti) “como a ti mesmo” (conecta os desejos deles a ti mesmo).

Então, você passará toda a Luz superior através de si mesmo. Você vai recebê-la nos desejos que você conectou a si mesmo: eles são seus. Assim, nós atingimos a perfeição, a eternidade, o mundo do Infinito. Esse é todo o nosso trabalho.

Da Série Lição Virtual aos Domingos 04/09/11

As Metamorfoses Do Desejo

Dr. Michael LaitmanPergunta: A correção ocorre do simples para o complexo, mas a revelação, a compreensão, ocorre do complexo para o simples. Como podemos combinar estes dois opostos?

Resposta: Estes dois opostos se encontram na pessoa, no seu desejo. À medida que o desejo é despertado, a pessoa executa certas ações: direciona o seu desejo, concentra-o, trabalha com ele corretamente e sente certos resultados nele.

Nós, a nossa natureza, o nosso desejo, são os objetos de estudo aqui. Eu investigo o que está acontecendo em meu desejo, em meu ser. Ao estudar os livros, chamados de “Torá” (de “Oraa” ou “manual”), eu transformo meus desejos de várias maneiras: mudo, combino, analiso, sintetizo, conecto-me aos outros, me aproximo ou me afasto, e assim por diante. Ao ler os livros que me falam das várias metamorfoses que ocorrem em meu desejo, eu atraio certo efeito sobre mim.

Assim, meu desejo se transforma constantemente e toma formas novas e adicionais. Ao mesmo tempo, nenhuma das formas muda. O desejo só fica encerrado em formas cada vez maiores, até adquirirmos todas as vestimentas em nosso ponto original no coração e alcançarmos a correção completa.

Da Série Lição Virtual aos Domingos 04/09/11

A Indiferença Mata Silenciosamente, Como Uma Serpente Astuta

Dr. Michael LaitmanA força da inércia, que constantemente nos impede de fazer alterações por nossa própria conta, de despertar e nos aproximar do Criador apesar da pressão dos sofrimentos, e coloca uma nuvem sobre nós, é chamada de “Amaleque”. Em geral, ela trabalha contra a importância da meta e é a causa de todos os fracassos.

Ela não parece fazer nada em particular. Ela simplesmente enfraquece a pessoa, tira seu desejo e a acalma, sugerindo que não há nada a temer: “Apenas vá em frente, e tudo ficará bem”. Ela é muito inteligente e, portanto, a mais forte: ela nos infecta com a indiferença. Portanto, esta força chamada de “Amaleque” é considerada o nosso principal inimigo neste caminho.

Nós vemos que todos os outros inimigos que querem nos impedir, gritam, se mostram e revelam suas qualidades. Mas Amaleque não é assim: ele vive silenciosamente nos bastidores, como uma serpente astuta. Há pessoas assim, que sabem como seres invisíveis, mas nunca se esquecem de si mesmas e sempre conseguem, de forma oculta e furtiva, transformar tudo em seu favor. Essas pessoas causam mais danos.

É dito que nós temos que apagar a própria memória de Amaleque. Este é o trabalho sobre a importância da revelação do Criador, no que diz respeito às ações que estamos fazendo para esse fim e com respeito às nossas esperanças de que isso acontecerá de Cima.

Nós estamos no mundo da ação. Portanto, até que possamos realizar algumas ações na prática, nada acontecerá. Pode parecer que as ações não decidem nada, porque o principal é a intenção. Mas a verdadeira intenção está Acima na Luz, e nós estamos no desejo.

É por isso que até que a possibilidade de realizar as ações de conexão ou proximidade mútua se apresentasse desde baixo, a sabedoria da Cabalá não foi revelada e não saiu da ocultação. Afinal, nada poderia ser feito se não houvesse oportunidade de realizar qualquer correção de forma prática.

Nossas intenções são sempre egoístas, mas as coisas poderiam trazer mudanças, como se diz, que os corações seguem as obras. É por isso que quando o mundo começa a mudar muito, porque o Criador está se aproximando de nós, nós podemos realizar as mesmas ações, indo até Ele. E mesmo que essas ações sejam sem a intenção correta, elas ainda mudarão e purificarão os nossos desejos, ou seja, serão úteis.

Portanto, a sabedoria da Cabalá está sendo revelada, e nós podemos trabalhar e produzir mudanças em nós mesmos através de nossas tentativas de união mútua e através da disseminação desta mensagem em todo o mundo. Nós explicamos o futuro que a humanidade deve alcançar e o que nos espera. Nós explicamos como devemos agir para que a revelação do Criador seja suave, quando não a evitamos de todas as formas possíveis, mas sim desejamos viver segundo a Sua nova abordagem.

Um novo controle, um novo poder, foi estabelecido no mundo; uma nova rede de forças que rege o mundo atual está sendo revelada. E nós temos que entender e senti-la, para estar em conformidade com ela. Se dermos o melhor de nós para conseguirmos isso, apagaremos a memória de Amaleque, porque Amaleque trabalha principalmente minimizando a importância do Criador, a qualidade de doação mútua, que é toda a essência do novo controle, o novo governo, aterrissando agora no nosso mundo e cobrindo-nos como uma nuvem.

A razão para a crise é que o Criador está se aproximando; Sua qualidade de doação está chegando até nós, e nós começamos a senti-la cada vez mais forte entre nós. Nós “apagamos a memória de Amaleque” com nossas explicações na prática, neste mundo de baixo. Então, o Criador, a força superior, concluirá esta ação de Cima com a Luz que Corrige.

Se nós tentamos realizar essas ações, mesmo em nossa velha natureza egoísta, mas em conjunto, com o mundo inteiro, sempre que possível, explicando e aproximando as pessoas do Criador, atraímos a Luz da correção e começamos a mudar. Isto é, primeiro nós apagamos a memória de Amaleque embaixo, e de acordo com isso, o Criador depois apaga a memória dele Acima.

Assim, nós nos tornamos aliados Dele, lutando contra um inimigo que está entre nós e nos separa do Criador, e também nos separa uns dos outros. Com isso, a nuvem de neblina se transforma em um poderoso campo de conexão, onde descobrimos o nosso novo vaso (desejo), e lá a qualidade de amor e doação, que é chamada de revelação do Criador aos seres criados.

Da Lição Diária de Cabalá 02/09/11, Escritos do Rabash

Cabalistas Sobre A Percepção Da Realidade, Parte 19

Dr. Michael LaitmanCaros amigos, por favor, façam perguntas sobre estas passagens dos grandes Cabalistas. Os comentários entre parênteses são meus.

Pensamento. Movimento. Tempo.

O movimento espiritual não é um movimento de um lugar para outro. Em vez disso, refere-se a uma renovação de forma, já que chamamos cada renovação de forma de “movimento”.
– Baal HaSulam, O Estudo das Dez Sefirot, Parte 1, “Reflexão Interna”, Capítulo 9

A definição espiritual de tempo é apenas uma sensação de movimentos. A nossa mente descreve e inventa certo número de movimentos, os quais ela discrimina um por um e os traduz como certa quantidade de “tempo”. Assim, se a pessoa estivesse num estado de completo repouso com o ambiente, ela sequer teria consciência do conceito de tempo.
– Baal HaSulam, O Estudo das Dez Sefirot, Parte 1, “Reflexão Interna”, Capítulo 9