Cálculo No Coração Corrigido

Dr. Michael LaitmanOs instrumentos com o quais nós trabalhamos em nosso mundo são nossa mente e coração corporais, que estão em conflito um com o outro. Ao desenvolver um, parece que impedimos o desenvolvimento do outro. Normalmente, nós podemos ver as tendências das pessoas já em sua infância: se elas são cientificamente ou artisticamente inclinadas; isso pode ser determinado com precisão baseado nas preferências e características das pessoas.

Nós dizemos: “Não sucumba aos sentimentos, siga o senso comum”. Por outro lado, nós acrescentamos: “Você não sente isso ainda, quando sentir, você entenderá”. Em outras palavras, os sentimentos ajudam a adquirir a razão, a fim de avaliar os sentimentos. Afinal, o pensamento deriva da sensação. Mesmo assim, nossa mente e sentimentos discutem constantemente.

Quanto ao mundo espiritual, lá o sentimento e a mente são um. A sensação é a chave, uma vez que gera um pensamento e ajuda no entendimento e no alcance dos sentimentos da pessoa. O verdadeiro vaso espiritual é a união do sentimento e da mente ao longo das fases 0 a 4. Quando nós alcançamos a fase final (a fase 4), nós chegamos ao entendimento do que sentimos integralmente e tomamos decisões de acordo com isso. Nesse ponto, o conflito entre mente e coração não mais existe.

Isso aponta para uma enorme diferença entre os mundos corporal e espiritual. Por isso a existência espiritual é chamada de perfeição. Afinal, lá a pessoa não é rasgada em duas direções opostas com em nosso mundo, quando ela tem sentimentos e vive a mercê de suas sensações, agindo como uma tola, como se não tivesse cérebro. Sua mente diz que isso é errado, enquanto ela ainda segue seu coração.

Assim, a razão e o sentimento nesse mundo estão desequilibrados, o que nos faz sofrer, errar e cair. O problema é que em nosso mundo nós não podemos unir nossa mente e coração, uma vez que o nosso egoísmo se coloca entre eles.

O egoísmo inteligente e o egoísmo sensorial se opõem um ao outro. Isso acontece ainda mais frequentemente quando entendemos que nossa ação é irracional do ponto de vista da mente, enquanto ainda sucumbimos ao coração, uma vez que desejamos receber prazer, e assim agimos e sofremos por isso depois. De fato, no final, nós temos que pagar o preço de acordo com o cálculo inteligente por tudo que fizemos enquanto escutávamos o coração.

E só há uma única solução para isso: a correção do homem, uma vez que somente no mundo espiritual o sentimento e a mente se tornam um: “acima da razão”. Está escrito: “O coração entende”, porque o entendimento deriva especificamente de uma sensação espiritual. Então, nós paramos de cometer erros e fazemos o cálculo correto!

Da 1a parte da Lição Diária de Cabalá 8/8/11, Shamati #45

Comente