O Amor Cobrirá Todos Os Pecados

Dr. Michael LaitmanO período de preparação é chamado de período de “pecados e transgressões”. Você pode se opor e dizer: Como de transgressão se eu não entendia ou sabia de nada?

Sim, você não sabia, mas você agiu. E mesmo que você tenha tentado seguir as instruções da Cabalá, tenha estudado e estava em um grupo, você fez tudo isso para seu próprio benefício. É por isso que, inconscientemente, você realizou as ações no grupo e os estudos egoisticamente, em vez de realizá-los em prol da doação. Você tentou usar seus amigos e a Cabalá para o seu próprio benefício, e esses pecados são chamados ou de “transgressões intencionais” ou de “erros e negligências não intencionais”.

Mais tarde, quando nos elevamos ao nível espiritual e adquirimos a força para agir em prol da doação, nós corrigimos esses pecados. Primeiro, nós corrigimos os “erros”, e ao fazer isso nos elevamos ao grau de Bina (doação em prol da doação), do temor. Então, nós corrigimos as “transgressões” pela doação e adquirimos o grau do amor, da fé absoluta.

De onde vêm as transgressões e a negligências que corrigimos pela doação e o amor no grau de Bina e Keter? Elas já foram salvas em nossos desejos egoístas, como está escrito: “A besta engolirá e vomitará”. É assim que nós reunimos uma série de transgressões que agora podemos corrigir.

Mas a pessoa que não entra no grupo e não começa a estudar para alcançar a meta com qualquer intenção que ela possa ter, não comete “transgressões” ou “erros”. Ela não tem nada para corrigir; falta-lhe a “inclinação ao mal”.

Esta “inclinação egoísta” que a Cabalá fala é uma qualidade especial. Nós a formamos enquanto estamos no grupo, quando estudamos, quando aspiramos a doar (Lishma), quando estamos certos de que existimos atualmente no egoísmo (Lo Lishma), e quando cometemos transgressões terríveis por querer atingir a espiritualidade para o nosso próprio benefício e colhemos as recompensas em todos os mundos.

É assim que nós acumulamos as transgressões e os erros dentro de nós. E até que nós reunamos uma medida completa deles ao longo dos “400 anos do cativeiro egípcio”, nós somos incapazes de escapar deles e começar a correção.

Da 5ª parte da Lição Diária de Cabalá 10/07/11, “A Arvut (Garantia Mútua)”

2 Comentários

  1. Isso é muito confuso. Descubra os véus desse hermetismo simbológico que a elevação espiritual vem ser mais abrangível aos pobres fragmentos como eu. Já estão anunciando que somos sete bilhões. A academia científica usa inúmeras terminologias pra alicerçar sua fogueira de vaidades, gerando males psico-sociais e estabelecendo hierarquias de prepotência. Até agora não encontrei um ensinamento espiritual que sirva do caboclo ao doutor no mesmo diapasão instrutivo…

  2. Caro Augusto Silveira, parece confuso, em primeiro lugar, por que fala-se dos aspectos espitiruais usando a linguagem de nosso cotidiano(aspecto material), em segundo lugar, nós estamos aprendendo atraves de aulas esparsas, descontinuas, não temos aulas periódicas e continuas que siga um raciocionio reto, consequencial de compreensão, não temos os livros traduzidos, etc…, por isso vc diz que é confuso.Vamos continuar estudando tudo isso que nos é apresentado,talvez um dia nos iremos compreender.

Comente