Textos arquivados em ''

Vamos Viver!

Dr. Michael LaitmanO Zohar, Capítulo “Truma (Doação)”, Item 432: … Todas as pessoas no mundo sabem que vão morrer e voltar ao pó, e, portanto, muitas se arrependem e retornam ao seu Mestre por causa deste temor. Elas temem pecar diante Dele.

Pergunta: Qual é o significado de “morrer”?

Resposta: “Morrer” ou “viver” tem relação com o desejo. De acordo com O Zohar, “vivo” significa doar e “morto” significa receber.

Na espiritualidade, não há vida ou morte. Nós falamos de vida e morte em nosso mundo porque percebemos apenas uma forma de existência e vemos que esta forma parece desaparecer de nós. Nós pensamos que a vida é o corpo quando ele está respirando, e a morte quando ele pára de respirar.

Mas, para uma pessoa que começa a sentir a espiritualidade, esta distinção torna-se muito estranha. Como é possível que esta seja a indicação com qual nós fazemos a diferença entre o que existe e o que não existe, entre o que está vivo e o que está morto? Isso porque esta pessoa passa a perceber uma forma diferente de existência, e as noções materiais de vida ou morte desaparecem para ela.

Se a pessoa muda para uma percepção mais importante, quando a doação é considerada a vida, e a recepção a morte, ela se eleva acima do nível de um animal para o nível de um ser humano, e a vida para ela significa a existência no nível humano, e a morte a existência no nível animal. Ele não conecta a vida e a morte à existência do corpo animal.

Então, este corpo animal desaparece de sua sensação, perdendo seu significado em definir seu estado, de vida e morte. Mesmo que o corpo morra, a pessoa já está em um nível diferente de desejo, na sensação de vida e morte em relação à espiritualidade, e ela está unida a isso.

Portanto, este mundo já não a faz experimentar quebras no processo de desenvolvimento da alma.

Da 2ª parte da Lição Diária de Cabalá 08/07/11, O Zohar

O Longo Caminho Para O Temor

Dr. Michael LaitmanPergunta: Que fase precede o temor (medo) do Criador?

Resposta: Desde o início a pessoa trabalha apenas na conquista do temor. O temor é chamado de primeiro mandamento. A partir de que momento começamos a trabalhar com o temor? É um longo caminho até alcançarmos o temor, até começarmos a sentir que o temor é tudo que nos falta.

Em outras palavras, o temor é a sensação de ser dependente do Criador para tudo. Mas esta dependência não é adquirida simplesmente tremendo de medo ou acreditando cegamente no que alguém disse. Pelo contrário, a pessoa sente isso após verificar-se em tudo o que enfrenta em seu caminho e ver que é incapaz de alcançar o objetivo, a importância na qual estava trabalhando há tanto tempo, que agora ela não pode escapar ou apagar isso de sua mente. Então, ela percebe que tudo depende apenas em adquirir a atitude correta para com o Criador.

A pessoa deve receber essa atitude do Alto, numa forma preparada; o temor tem que nascer de dentro. A pessoa não sabe como é este Kli (vaso). Nós não sabemos o que é o temor. Nós podemos confundi-lo com o temor deste mundo. Mas, na realidade, o temor é ser ou não ser capaz de sentir o Seu amor.

Esta sensação não pode ser sentida em nosso mundo. Não podemos nem imaginar como isso seria possível. Isso é até que ponto ela está de nós.

 Da 2ª parte da Lição Diária de Cabalá 06/07/11, O Zohar

A União Dos Egoístas É O Mal Do Mundo

Dr. Michael LaitmanOpinião (Steven Staples, Presidente do Instituto Rideau de Assuntos Internacionais, Canadá): “A desigualdade econômica está crescendo: mais conflitos e guerras civis estão surgindo. É importante ver uma conexão entre estas duas situações.

Os defensores da integração econômica global argumentam que a globalização promove a paz e o desenvolvimento econômico no Terceiro Mundo. Eles afirmam que “todos os barcos sobem com a maré”, quando investidores e empresas obtêm lucros mais elevados. No entanto, há pouquíssima evidência de que isto seja verdade, e uma substancial evidência do oposto….

A desigualdade econômica entre as nações do Norte e do Sul piorou, não melhorou. A mídia freqüentemente simplifica demais as causas da guerra, com alegações de que elas estão enraizadas em diferenças religiosas ou étnicas. Embora tais diferenças tirem proveito dos conflitos, um exame mais atento revela que a fonte básica da maioria dos conflitos é de natureza económica ….

A globalização está levando à uma guerra econômica global, criando as condições para uma perda de vidas humanas. Muitos escritores e pesquisadores têm documentado o declínio nos direitos humanos, na justiça social, nas normas ambientais e na democracia, causado pela globalização”.

Comentário: A globalização em si não é um avanço, mas uma demonstração da união em nosso mundo, da sua completa dependência mútua. Mas uma união de ladrões (países-egoístas) é ruim, tanto para eles quanto para o mundo inteiro. É por isso que a crise continua. A globalização mostra que há apenas uma solução: a mudança de nossa natureza, educando-se o ser humano integral. Isto trará mudanças na economia global e em toda a ordem social.

Estude Com Felicidade

Dr. Michael LaitmanAo ler O Zohar, nós precisamos manter a intenção e imaginar algo sensorial em vez de palavras. Nossa imagem sensorial deve incluir dois componentes:

1. A felicidade de abraçar a Torá, algo muito elevado que ainda não estamos em condição de apreciar;
2. O desejo, a necessidade de realmente se conectar e fundir com ela.

É por isso que eu preciso experimentar a felicidade de respeitar a Torá e perceber a importância do objetivo ao qual estamos conectados. Eu também tenho que sentir o desejo de me tornar digno de todas essas qualidades de doação, de modo que elas se vistam em mim, no meu vaso espiritual, e eu realmente me torne o doador, irradiando a Luz.

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá 05/07/11Shamati # 5

Eu Quero Me Ver Em Doação

Baal HaSulam, Shamati (Eu Escutei) No.5, “Lishma é um Despertar de Cima, e por que Precisamos de um Despertar de Baixo”: Quando a pessoa já se acostumou a trabalhar a fim de doar, e não examinar a si mesma, se ela está sentindo um gosto bom na obra, mas acredita que está trabalhando para trazer contentamento ao seu Criador através de seu trabalho, ela deve acreditar que o Criador aceita o trabalho dos inferiores, independentemente de como e quanto é a forma de seu trabalho….

Pergunta: Como alguém pode trazer contentamento ao Criador? O que isso significa?

Resposta: A nossa realidade não mudou, não está mudando, e não vai mudar; ela continua a mesma. Agora ela nos parece como escuridão e ocultação, ainda que, no entanto, nós precisemos nos imaginar em adesão com o Criador. A única coisa que me impede disso é que eu não me relaciono com Ele da mesma forma que Ele se relaciona comigo. Esta é a diferença que me precipita na escuridão e faz com que eu não sinta que estou com o Criador e preenchido com a Luz. Em vez disso, eu percebo a minha realidade sob a forma do nosso mundo.

É por isso que eu preciso, como um bebê, imaginar constantemente que eu quero estar na realização, ou seja, em doação ao Criador. Será que eu estou realmente pensando nisso? Se eu levar meus pensamentos até Ele através do grupo, dos amigos, de modo que todos os 613 desejos do meu coração sejam corrigidos para doação, se eu estou pronto para implementar todos estes 613 mandamentos, então eu estou preparando o vaso para a realização do Criador.

Isto é o que consiste todo o método Cabalístico. Nós precisamos dos esforços; não temos mais nada a fazer.

Da 1ª parte da Lição Diária de Cabalá 05/07/11Shamati # 5

Um Despertador Invisível

Dr. Michael LaitmanPergunta: Se a Luz e o Criador  não mudam, o que é o “despertar do Alto” (Itaruta de Leila)? O que significa ser despertado pelo Alto?

Resposta: O “despertar do Alto” está sempre lá. Se você é capaz de se sentar e estudar neste momento, mesmo por um minuto, isso é resultado do “despertar do Alto”. Ele lhe dá força, paciência e desejo. Você estuda em vez de dormir ou perseguir os prazeres materiais deste mundo. Em vez disso, você está ouvindo a lição e aspirando por algo que nem mesmo sabe.

De onde vem este desejo “louco” e “irrealista”? Será que uma pessoa racional e sensata faz isso? É tudo graças ao despertar do Alto, onde a Luz brilha em você do alto e lhe obriga a aspirar à doação.

A Luz é constante e não muda, mas você sim. Você muda o tempo todo, e aumenta a sua sensibilidade, razão pela qual você está sentindo uma influência cada vez maior. Você aumenta a sensibilidade de sua percepção ao longo dos níveis zero, um, dois, três e quatro, até chegar ao nível interno completo (HaVaYaH). Você faz isso com seu próprio esforço, graças ao seu “despertar de baixo” (Itaruta de Letata).

No entanto, quem lhe deu o despertar inicial e inspirou você a se esforçar? Foi o despertar do Alto! Portanto, está escrito: “Eu sou o primeiro, e Eu sou o último”.

Da 1a parte da Lição Diária de Cabalá 05/07/11,  Shamati # 5