Fazendo Dos Desejos Um Churrasquinho No Espeto

Dr. Michael LaitmanPergunta: Eu tenho uma pergunta sobre desconectar-se desta vida. Acontece que o desejo pelo Criador afasta a pessoa da materialidade. Parece como se eu me forçasse a amar meu filho, meu marido, minha família e saísse para trabalhar porque eu presumo que devo fazer isso. Parece um jogo. Para uma mulher, isso é um tormento sem fim, isto é, que internamente você está num estado de desejo, mas vive nesse mundo como se jogasse um jogo.

Resposta: E de fato é assim. A pessoa não pode se dilacerar entre dois, três ou cinco desejos, uma vez que o desejo só pode ser um. Qual é a solução, então?

Eu ouvi a mesma pergunta de homens e mulheres: “Como eu posso prosseguir sem perder o desejo por esse mundo, por meu trabalho, por minha família, ou por tudo que é importante? Como eu posso continuar com tudo isso se um desejo maior me consome, me pressiona, ou anula o desejo menor?”.

Isso acontece se você não vincular e aceitar todos esses desejos como vindos da mesma fonte. Você tem que reunir, conectar e fazer tal “mistura” deles, que apagará todas as diferenças. O desejo pelo filho, pelo marido, pelo Criador, pelo grupo, pelos pais, e pelo propósito da criação precisam ser unificados. Deve-se “enfiar” todos esses desejos como se estivessem num churrasquinho no espeto.

Se esse não for o caso, então seu trabalho não é saudável, e você não está saudável em seu desejo. Não nos teria sido dada tal diversidade de desejos em nosso mundo se nós não tivéssemos que juntá-los todos e vê-los como um.

Da 7a Lição na Convenção de Moscou 10/06/11

Comente