Disseminação Cabalística Em Israel

Dr. Michael LaitmanPergunta: Eu me sinto como se estivéssemos sentados à beira do leito de um moribundo, discutindo o analgésico que devemos dar-lhe. Nossa prioridade é atrair a Luz através do estudo. E ainda, no que interessa a Israel, parece que estamos presos.

Resposta: Aqui, nós recebemos golpes de outra forma; portanto, devemos nos aproximar das pessoas de uma forma diferente. Precisamos conscientizá-las sobre o que está acontecendo na Europa e outras partes do mundo, ao explicar-lhes quão ameaçador serão esses processos quando chegarem ao nosso país.

Em Israel, eles não se manifestarão no colapso da economia, mas na pressão de fora, nos problemas de segurança. Não se trata de comida e trabalho; o acerto de contas não será feito neste nível, mas a nível da nossa missão, nosso dever perante o mundo. Isto é o que devemos informar às pessoas.

No entanto, atualmente, o país não está nem um pouco preparado para isso. Portanto, eles vão simplesmente tapar os ouvidos e não vão sequer olhar para você. Por enquanto, pelo menos eles não se ressentem de você. Mas se você começa a forçá-los a agir, eles simplesmente se afastam de você. Uma coisa é “associar-se ao bom”, e outra coisa completamente diferente é ouvir sobre os problemas que nos obrigam a fazer algo sobre eles. “Quem é você para nos dizer isso, afinal?”

Muitos círculos ficarão felizes em ver tal mudança brusca e desejarão esmagá-lo. Por outro lado, enquanto você ainda está falando de amor, eles têm algo para se preocupar.

Por isso, nós devemos usar uma abordagem muito precisa neste caso. Hoje, eu não sinto um impulso para fazer qualquer movimento drástico na disseminação em Israel. Isso só vai afastar as pessoas de nós. Por enquanto, elas não estão dispostas e não ouvem mais. Infelizmente, é com isso que estamos trabalhando até aqui. Ao adicionar algum “calor” nisso, de bons samaritanos vamos nos transformar em moralistas e pregadores aos olhos delas.

Devemos tomar o caminho do amor e do bem, em vez de forçá-las a garantia mútua: “Vamos nos preocupar em amar e nos unir uns com os outros”. Nada de cartazes com slogans: “Você assinou a garantia?”. Não, nós queremos ser fiadores de você.

Não podemos abordar esta nação de outra forma: somente com amor. Apenas se as pessoas começarem a sentir que as circunstâncias estão pressionando-as para baixo, seremos capazes de explicar de onde e por que essa pressão é colocada sobre nós.

Da 5ª parte da Lição Diária de Cabalá 22/06/11, “Matan Torá (A Entrega da Torá)”

Comente