Textos arquivados em ''

No Caminho Para O Amor

Dr. Michael LaitmanNós ascendemos ao mundo do Infinito a partir do nosso mundo. Esse caminho se divide em duas etapas: a primeira é chamada de “temor” (trepidation), e a segunda de “amor” (love).

Durante a primeira etapa nós corrigimos o nosso desejo egoísta nos níveis zero, um e dois de Aviut (apereza, espessura), e durante a segunda etapa nós o corrigimos nos níveis  três e quatro de Aviut. A parte inferior é Galgalta ve Eynaim (GE), e a parte superior é AHP. Juntas, elas formam o vaso da alma.

Temor significa que há uma preocupação principal por trás de milhares de preocupações: será que eu serei capaz de não receber? Como convidado, eu não me preocupo em tentar não querer receber os prazeres do anfitrião. Ele tenta convencer-me, mas eu me recuso uma e outra vez. Em outras palavras, eu sempre adquiro a tela para uma crescente Aviut do desejo, até que eu ascendo acima de toda a minha Aviut (que é chamada de Monte Sinai) e adquiro a qualidade do temor. Agora, eu ascendo sobre todos os desejos de receber e me garanto contra o recebimento do prazer egoísta.

Então, eu começo a me tornar mutuamente incluído no outro: “O que ele quer?”. Eu percebo o que ele quer, assim como o grau da minha capacidade de fazer algo por ele. Eu adquiro seus desejos, seusKelim , e eu o abasteço com meus Kelim. Agora, eu atuo da maneira contrária: eu mudo o meu Kli a fim de receber para o meu próximo.

A mãe cuida dos seus filhos da mesma forma: ela faz de tudo para satisfazê-los. É assim que se manifestao seu amor. Assim, o amor consiste em eu nunca pegar nada dos outros, nunca roubar ou magoar os outros. Isto diz respeito à fase anterior (do temor), a primeira fase da correcção dos Kelim.

Hillel, o sábio, disse o seguinte a um “estranho”, istoé, a um desejo egoísta, com relação a isso: “Você quer se aproximar da doação? Vá em frente. Trate os outros como você gostaria que eles o tratassem. Eleve-se acima dos seus Kelim de recepção, e você nunca machucará ninguém”.

E depois chega a vez do amor, que o rabino Akiva referiu como a regra geral da Torá: “Ama ao próximo como a si mesmo”. Isto significa que você pega os desejos dos outros e se une a eles a fim de satisfazê-los.

Esta etapa, o amor, em seu verdadeiro sentido espiritual, não pode ser alcançada sem uma preparação considerável.

Da 4ª parte da Lição Diária de Cabalá4/3/11 sobre o Amor

Momentos De Cabalá – Mulheres Em Nosso Mundo

Momentos De Cabalá – Por Que Livros?

Revelar A Unidade

Dr. Michael LaitmanQuando eu digo: “Não há outro além Dele”, isso significa que eu aceito certa função no mundo e não vou apenas com a maré, vivendo um momento após o outro, dizendo a mim mesmo “deixe estar”. Pelo contrário, a cada instante eu concentro meus desejos e pensamentos sobre como corrigir a minha conexão com o mundo e se esforço para encontrar nela uma única força governante. Este meu esforço é considerado como “se eu não fizer por mim mesmo, quem o fará?”.

Suponha que eu fique doente e vá ao médico. Mas, ao fazê-lo, não me preocupo apenas com meu corpo animal, mas sim, penso em como adicionar tudo a essa força única. Afinal, o médico, o remédio e eu, somos todos partes do sistema integral. O médico é gerenciado pelo Criador, e o remédio foi descoberto por causa Dele. Em outras palavras, eu devo conectar tudo o que me parece existir separadamente (o médico, o remédio, a minha doença, e eu) à fonte única.

Mais tarde, quando eu me recuperar, devo dizer que tudo isso, desde o início, estava unificado. O Criador simplesmente transformou as circunstâncias para que eu pudesse unificá-las dentro de mim e visse a Sua unidade.

Da Lição Diária de Cabalá 18/02/11, Baal HaSulam, Carta 16, 1925

Acrescente O Criador Ao Grupo!

Dr. Michael Laitman with StudentsPergunta: É muito fácil para nos unirmos durante a convenção, porque aqui parece ser muito natural anular-nos, “perder nossas cabeças”, tentar nos conectar uns com os outros, incluir-nos neles. Mas é muito difícil fazer isso no próprio grupo, depois que você volta da convenção. Muitos problemas surgem e se torna muito difícil sentir a essência interior do grupo, tudo desaparece repentinamente. Como você supera isso?

Resposta: Vamos fazer um exercício: vamos a um grupo, sentamos em círculo, olhamos um para o outro, e pensamos: “O que o Criador está fazendo conosco?”. Nós queremos nos unir, trabalhamos em grupo, abrimos um centro de Cabalá, nos reunimos, preparamos o lugar para reunião, e ninguém quer ir até lá ….

Olha o que Ele faz! Nós não somos culpados por isso; nós não temos liberdade de escolha. Olha como Ele nos desperta! Pra que Ele faz isso? Por que Ele precisa disso? O que Ele ganha com isso?

A única razão para vocês não avançarem é porque vocês se esquecem de mais um componente que existe entre vocês: a Força Superior, o Criador, que organiza e prepara tudo. Acrescente-O! Tornem-se parceiros com Ele! Então vocês entenderão o que precisam fazer, como avançar estando conectado uns com os outros e com Deus. Acrescente-O ao seu grupo. Eu estou falando sério sobre isso: Ele existe entre vocês. Começe a ter este tipo de reunião de amigos, essas discussões do que acontece entre vocês, e tudo será esclarecido.

De Lição 1, Congresso Metzoke Dragot 24/02/11

Liberdade Irresponsável

Dr. Michael LaitmanPergunta: Por que mulheres vigorosas copiam a abordagem vigorosa do sexo masculino? De onde vem isso?

Resposta: Por não ter outro caminho a percorrer, as mulheres são forçadas a resolver os problemas da vida, a fim de prover-se com o que os homens não lhes dão. É por isso que são forçadas a passar pelo sistema de educação e trabalhar duro, enquanto que, ao mesmo tempo, cuidam da casa e criam os filhos sem marido. Como resultado, hoje elas estão ascendendo cada vez mais na carreira, ocupando posições cada vez mais modernas.

Tudo isso está acontecendo porque os homens estão fugindo da responsabilidade, da parte que devem tomar para si. As mulheres estão aceitando o desafio da modernidade, mas os homens não estão.

Em geral, o ambiente moderno nos conduz a ser livres, dizendo-nos, “Viva como quiser, ninguém pode dizer nada para você”. As pessoas não sentem a responsabilidade para com a sociedade, sua região, seu povo, ou o mundo. Faça o que vier a  sua cabeça desde que você não mate, roube, ou outras coisas semelhantes.

No entanto, este é o oposto do queo Baal HaSulam nos explica: de acordo com a raiz espiritual, cada um de nós está em dívida com a sociedade. O cálculo não é só em relação ao que a pessoa toma para si, mas também o quanto ela não consegue dar. Cada pessoa tem que trabalhar e contribuir com sua parte para a sociedade. Cada pessoa tem que assumir o encargo de uma família, educar os filhos, e assim por diante.

No entanto, em nossa sociedade, não é considerado uma transgressão se a pessoa não contribui com sua parte. A transgressão é se ela toma mais do que é aceito. Nesta situação, vamos continuar a sofrer até que a humanidade se encontre “à beira da morte”, por assim dizer. Talvez isso ajude.

Da 4ª parte da Lição Diária de cabalá 7/3/11 sobre as Mulheres

Falsa Igualdade

Dr. Michael LaitmanPergunta: Será que a atual igualdade dos sexos prejudica as relações entre homens e mulheres?

Resposta: A “igualdade” que nós estabelecemos de acordo com nosso raciocínio egoísta não é realmente uma igualdade, mas uma distorção das leis da natureza. Na natureza, as inclinações masculina e feminina não são idênticas, mas, pelo contrário, são diferentes, opostas, e distantes uma da outra em todas as possíveis qualidades internas e externas da personalidade, atividade vital, fisiologia, e tudo mais. Ao desenhar um sinal de igualdade entre eles, nós esmagamos a natureza e criamos uma fenda gigante que não vai beneficiar ninguém no final.

Eu não tenho que explicar o que significa ir contra as leis da natureza. Estamos tentando fazer tudo o que vem na nossa cabeça em um nível tão elevado, ao invés de aprender com a natureza e dar a cada gênero (sexo) a forma mais adequada para si, que isso vai nos trazer muitos mais problemas. No final, ninguém vai ficar feliz com essa “igualdade”.

Por natureza, eu tenho que ser um homem com qualidades específicas e realizar uma função específica. Eu tenho um nicho que tenho que tomar. Esse é o local da minha conciliação, correcção, realização e perfeição. Portanto, eu não posso ceder ao egoísmo que reina em mim e age da maneira que quer, por ordem das forças egoístas. Não há dúvida que tudo isso prejudica seriamente as coisas.

Esperemos que, de alguma forma, passemos da corrupção para a correção. No entanto, existem muitos problemas a nossa espera neste caminho.

Da 4ª parte da Lição Diária de Cabalá 7/11/11 sobre as Mulheres

Alcance-O E Você Vai Receber A Resposta

Dr. Michael LaitmanPergunta: Por que você muitas vezes se recusa a responder perguntas sobre o  texto do Zohar?

Resposta: Qual é a razão de responder? A pessoa que o alcança recebe a resposta por si mesma. Mas a pessoa que não o alcança esta tem que trabalhar para alcançá-lo.

A resposta a uma pergunta que é percebida por nossa mente mundana deixa-nos no nível deste mundo material, acalmando-nos com uma falsa compreensão. Mas esta não é uma resposta real e não nos ajuda. Afinal, nesse caso, a pessoa não tenta adquirir uma conexão com a Torá – com a Luz que corrige – mas pretende atingir a sabedoria, e isto é oposto ao nosso caminho.

É claro que temos que conhecer um pouco o material, a fim de estarmos conectado um pouco a ele, pelo menos exteriormente, como crianças pequenas que entram em contato com alguma coisa em nosso mundo sem ainda compreendê-la. No entanto, não deveríamos receber respostas que extinguem o nosso desejo de realização. Afinal, estamos lendo o texto por causa da realização. Ao alcançá-la, vamos receber a resposta. E essa vai ser a resposta verdadeira.

Portanto, não há praticamente nada para perguntar sobre o texto do Zohar – sobre os nomes, títulos, forças, e anjos. Qual é o sentido disso? Quem o entende? Quem vai lhe dar uma resposta enquanto você ainda não o revelou dentro de você?

Portanto, todo o nosso estudo serve apenas para revelar os Kelim (vasos) ou desejos, onde tudo o que estudamos será revelado.

Da 2ª Parte da Lição Diária de Cabalá 7/3/11, O Zohar

Força Feminina E Fraqueza Masculina

Dr. Michael LaitmanPergunta: O que deve ser feito em relação ao fato dos homens terem medo de mulheres fortes, fugindo da responsabilidade e da iniciativa?

Resposta: Nós mesmos provocamos isso. Nenhuma mulher quer ser forte. Nenhuma mulher quer ser especialista, a fim de ganhar bem e criar os filhos sozinha. Por natureza, a mulher aspira a casa. Ela quer filhos e que tudo exista de acordo com a natureza. Mas se os homens não cumprem suas obrigações,as mulheres nos dias de hoje,  por não ter outra solução, são forçadas a agir com suas próprias forças. Por isso, eu tiro o meu chapéu para elas.

Como resultado, vemos que as mulheres são mais independentes e se adaptam melhor em nosso mundo. Além disso, têm uma resistência natural que supera a dos homens. Elas têm poder e força de espírito, porque, no fim das contas, elas estão mais perto da natureza.

Por outro lado, um homem simplesmente flutua nas nuvens. Ele é como uma criança grande que encontrou uma profissão em computadores ou tecnologia e brinca com seus brinquedos, assim como fez na infância. Ele sente prazer em fazer isso. Afinal, a sociedade moderna respeita esses jogos, como o mercado acionário, trabalho, ou sair com os amigos depois do trabalho, e é assim que a vida passa. E se o homem precisa de apoio, ele volta para sua mãe.

Infelizmente, quanto mais avançamos, mais amplo e socialmente aceitável se torna esse fenômeno, tornando-se de fato uma norma e uma tendência da moda.

Da 4ª parte da Lição Diária de Cabalá 7/3/11 sobre as Mulheres

O Caminho Para A Unidade Superior

Dr. Michael LaitmanIntrodução ao Livro do Zohar”, Artigo “Explicação da Divisão dos Quatorze Mandamentos em Dez Enunciados”:  Quarto enunciado: “E Deus disse: ‘Que as águas se reúnam’”. O terceiro mandamento é para saber que existe um grande Deus que reina sobre o mundo inteiro,  para uní-lo diariamente com a unificação adequada, a unificação do “Ouve, Ó Israel”, chamada “a unificação superior”. Esta é uma extensão de VAK dos três enunciados anteriores em ZA, VAK de Gadlut, Vav de HaVaYaH.

Tudo existe em um estado imutável, e todas as mudanças ocorrem apenas na percepção do homem.  Através da correção de suas qualidades, a pessoa alcança grau por grau, e os “enunciados”, “mandamentos”, ou “dias do início da criação” mudam para ela. Tudo isso foi dividido e agora muda a seus olhos, uma vez que a pessoa em si, em seu desejo interior, é corrigida.

O desejo dentro de nós sofre transformações. Elas ocorrem gradualmente, camada por camada, passando por todos os níveis de sua Aviut  (espessura, aspereza): Shoresh (raiz), Aleph (1), Bet (2), Gimel (3), e Dalet (4) em cada grau.

À medida que corrigimos o nosso desejo, começamos a revelar as Luzes, as fontes: de onde esta influência vem, qual a correção que ela realiza na minha alma, qual Luz se revela, de onde ela se origina, com Quem eu me conecto, quem é O Ser Superior que eu revelo.

Esta é uma correção gradual da alma realizada pela pessoa. Paralelo a isso, O Zohar descreve quais desejos (Kelim) sofrem correção, quais Luzes são reveladas de um conjunto  de dez enunciados, 14 mandamentos, ou sete dias do início da criação, isto é, sete níveis de Zeir Anpin (ZA), até que Nukva e ZA alcançem o estado das duas grandes luzes, a correção total (Gmar Tikun). Em última análise, nós estamos falando sobre as etapas do nosso progresso.

A Torá descreve todo o processo da nossa correção. No início do capítulo “Beresheet”  (Gênesis), todos esses enunciados são apresentados como um resumo de tudo o que ocorre posteriormente na Torá. Então, a partir deste capítulo, do mesmo modo que a partir do ponto inicial da letra “Yod“, todas as outras partes com respeito ao HaVaYaH pleno evoluem, até que toda a narrativa da Torá termina com a palavra “Israel”.

Da 2ª parte da Lição Diária de Cabalá 03/03/11, “Introdução ao Livro do Zohar