Um Exercício Útil

Dr. Michael LaitmanO Livro do Zohar descreve estados espirituais experimentados por aqueles que alcançam o mundo espiritual. No entanto, ele descreve os objetos espirituais, nas palavras do nosso mundo. Estas palavras trazem imagens corporais a nossa mente. Elas organizam imagens materiais no nosso “desejo de receber”, na nossa tela egoísta, através de nossas qualidades corporais.

Na espiritualidade não há palavras, mas apenas sensações. Por esta razão, os Cabalistas pegaram emprestado as palavras deste mundo para descrever o mundo espiritual e as rotularam com as propriedades espirituais que  alcançaram em sua realização.

Portanto, ao ler O Livro do Zohar, devemos tentar identificar as forças superiores, os estados espirituais e as relações que existem para além dos objetos materiais que estamos acostumados a sentir por trás dessas palavras corporais. Este é um exercício muito bom e útil.

Suponha que nós lemos as palavras “testa”, “olhos”, “orelhas” e “cabelos” no texto. Nós temos que tentar de imediato começar a pensar, pelo menos sobre as Sefirot ( Keter, Hochma, Bina, Zeir Anpin e Malchut ), que se relacionam com as partes correspondentes do Partzuf (“testa”, “orelhas”, “nariz”, ” boca “, GE e AHP ).

Os “cabelos” (Searot) são um excesso de Luz Refletida, com a qual a Luz Direta não pode se vestir, o que resulta na Luz Refletida derramando-se para fora e formando assim os “cabelos” no Partzuf. Estas são as Luzes que se expandem desta forma de Cima para baixo no sistema superior, em Rosh de Arich Anpin e, depois, em Zeir Anpin, e através de todos esses múltiplos Partzufim nós recebemos as forças que despertam, transformam e nos satisfazem.

Assim, no Livro do Zohar, nós estamos estudando este sistema integral de transformação das almas.

Da 2ª parte da Lição Diária de Cabalá 06/01/11, “Introdução do Livro do Zohar”, Artigo “Yitro (Jetro)”

Comente