O Momento Mais Arrebatador

Chanucá é a celebração da Luz. Uma pessoa a celebra ao sair do mundo material.

Sua vida é muito curta e cheia de preocupações, afazeres, e medo do desconhecido. O homem não sabe o que está vivendo e o que vai acontecer com ele no instante seguinte. Na verdade, o mundo inteiro está sendo tomado pelo terror, abuso de drogas, divórcio, e depressão.

Mas aqui, como a sabedoria da Cabalá explica, nós recebemos a oportunidade de sair para a Luz, a sensação de eternidade e perfeição, a mais exaltada harmonia. Tendo se elevado acima do mundo corporal, nós começamos a experimentar o mundo espiritual e, de repente, descobrimos uma nova realidade.

É como se você estivesse dirigindo um carro em uma rodovia quando, de repente, ficasse sem gasolina e se encontrasse na beira de um abismo. Só mais um segundo e ele vai lhe puxar para dentro… Mas nada acontece. De repente, o abismo se dissolve e você continua a sua viagem em uma linha reta, lisa, numa longa estrada: a partir desta vida cinza e monótona você muda diretamente para o mundo de alegria e iluminação.

Quando este belo mundo é revelado a uma pessoa e ela imediatamente começa a viver nele, ela experimenta o momento mais sublime! Ela vê que recebeu um enorme presente, e isso é o que simboliza Chanucá. O nome vem da palavra hebraica “Hanaya“, uma parada no caminho para a completa correção, bem como do hebraico “Hanukat Bait“.

Chanucá é celebrada como um acontecimento histórico por três razões:

1. A revolta dos Macabeus, quando alguns soldados se revoltaram contra o exército regular e ganhou;

2. A iluminação do Templo, que em hebraico significa “Hanukat HaBait“, daí o nome “Chanucá” para a celebração,

3. O milagre do Menorah queimando por oito dias com um único dia de óleo.

Na espiritualidade, a “Iluminação do Templo” significa que a pessoa sobe acima do seu egoísmo para a propriedade de Bina, o Templo, que é o lugar onde o Criador é revelado .

[28390]
Da Cabalá para Principiantes, “Hanukkah”, 01/12/10

Comente