Lembrando Rav Kook (1865-1935)

Rav KookA Cabala era a fonte dos ensinamentos do Rav Kook. Ele via a Cabala como a base para a criação de um novo estado e da sociedade em Israel, onde a primeira diretriz seria a lei do “Amar ao próximo como a ti mesmo”.

Conceitos Básicos do Ensinamento do Rav Kook

A nação representa um organismo único e deve atingir o mesmo estado de união através do seu próprio esforço. Ao fazê-lo, ela se aproxima do Criador. Cada membro da sociedade tem que saber o seu papel, e devido à sua singularidade, e não apesar dela, ele se torna parte do todo, da nação e, conseqüentemente, do mundo. Somente então é que a pessoa cumpre o seu objetivo: atingir a equivalência com o Criador. O indivíduo não pode se fundir com o Criador  a menos que se una com os outros: “Do amor dos outros ao amor do Criador”.

A nação de Israel só pode existir como uma entidade única que anseia pelo amor mútuo e a doação, para fins de união com o Criador, através da equivalência de forma. Com isto em mente, Abraão criou esta nação a partir dos Babilonios, e o amor mútuo foi a base de sua existência.

Enquanto no exílio (em oposição ao Criador), fora da Terra de Israel (Eretz Israel – o desejo de ser semelhante ao Criador), não há nenhuma nação de Israel. A fim de restabelecer sua relação com o Criador, o povo voltou à Terra de Israel e formou um estado, uma oportunidade de corrigir-se e tornar-se um.

Assim, criar o Estado de Israel significa o início da correcção da nação de Israel e, consequentemente, de toda a humanidade. Juntos, eles ascenderão ao nível do Criador. Quanto às leis religiosas, elas devem permanecer exclusivamente dentro dos aspectos sociais e culturais de nossa existência.

Criar um estado ajuda a alcançar uma responsabilidade pela correção a nível nacional, primeiro da nação de Israel, e depois de toda a humanidade . A humanidade evoluiu e agora está pronta para absorver a Cabala, o método da revelação do Criador.

É hora da nação de Israel voltar do seu exílio espiritual e iluminar o caminho da revelação do Criador para as nações do mundo. Esta é a única forma de receber o apoio de todos os povos do mundo para a construção do estado de Israel.

No caso da nação de Israel falhar em cumprir a missão atribuída ela, se o povo for incapaz de levar o método de correção às pessoas do mundo, então seu estado será destruído e seu povo será novamente exilado.

Embora o Sionismo não perceba o que está em jogo, ele deve, finalmente, reconhecer a necessidade da Cabala e empregar o método da revelação do Criador (a Força Superior governante) como a constituição do mundo e do estado. A missão original da nação de Israel está em servir a humanidade em sua trajetória de correção e ser a “luz para as nações do mundo” (Profeta Isaías).

Mais sobre Rav o Kook e sua conexão com o Baal HaSulam está no meu livro As Duas Grandes Luzes (em hebraico).

Um Comentário

  1. BS”D

    Excelente blog!

    O que diria o rav Kook segundo a vossa analise, sobre a extremização dos segmentos judaicos, os laicos cada vez mais laicos e os religiosos cada vez mais charedim? Justamente o meio termo, os sionista-religiosos são sacrificados, expulsos de suas casas, de suas terras, em plena terra de Israel. Como pode ser?

Comente