Cabalistas Sobre Cabalistas, Parte 6

Dr. Michael Laitman

Caros Amigos, por favor, façam perguntas sobre estas passagens dos grandes Cabalistas. Eu prometo respondê-las. Comentários entre parênteses são meus.

O que é um Cabalista?

Agora nós podemos facilmente compreender o mérito (a qualidade especial e a sabedoria, o coração e a mente) de quem foi recompensado com a união com Ele mais uma vez. Isso significa que ele foi recompensado com a equivalência de forma com o Criador, invertendo o desejo de receber (egoísta) impresso nele através do poder da Torá (a Luz da Correção) e Mitzvot. Esta era a principal coisa que o separava de Sua Essência (bem absoluto e doação), e transformou-o (especificamente o seu ego) no desejo de doar.

E todas suas ações são apenas para doar e beneficiar os outros (onde ele é semelhante ao Criador), pois ele igualou sua forma com o Criador. Daqui se conclui que o indivíduo é como o órgão que foi eliminado uma vez do corpo e se juntou novamente a este corpo: ele reconhece novamente os pensamentos do resto do corpo, tal como aconteceu antes da separação do corpo.

A alma (o ponto no coração de cada um, a aspiração pelo Criador depois que este desperta na pessoa) é assim também: depois de ter adquirido (corrigindo-se através da Luz) equivalência com Ele (adquirido a qualidade de doação no lugar de sua inerente qualidade de recepção), ela conhece Seus Pensamentos (como se fosse os seus próprios, pois ela alcançou a adesão com Ele) novamente, pois sabia antes de separar-se Dele devido à (revelação) da disparidade de forma do desejo de receber (ser oposto às qualidades da Luz, o Criador).

Então, o verso “conhece o Deus de teu pai”, vive nela, pois assim a pessoa é recompensada com um conhecimento completo, que é o conhecimento Divino. Além disso, ela é recompensada com todos os segredos da Torá, pois Seus pensamentos são os segredos da Torá. (“Segredos” referem-se aos pensamentos e desejos do Criador, porque eles estão ocultos da pessoa devido à disparidade de forma e são alcançados por ela à medida que ela se torna semelhante ao Criador).
– Baal HaSulam, “Discurso para a Conclusão do Zohar

Comente